Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Revolta no PS sobre controle de produtividade dos deputados

  • 333

João Carlos Santos

Vários deputados queixaram-se de ato "antidemocrático" e "lamentável" da direção do grupo parlamentar em reunião à porta fechada

Vários deputados do PS, alguns deles membros do Secretariado Nacional deste partido, criticaram hoje a direção da bancada parlamentar pela elaboração de um relatório sobre matérias como assiduidade, número de intervenções e perguntas de cada deputado socialista.

Fonte da direção da bancada socialista, no entanto, considerou que na reunião de hoje do Grupo Parlamentar do PS "alguns" elementos "fizeram uma tempestade num copo de água".

"O relatório elaborado pelos serviços do Grupo Parlamentar do PS limita-se a compilar dados já constantes no site da Assembleia da República. Não há qualquer apreciação qualitativa sobre a produtividade de cada deputado", alegou ainda o mesmo membro da direção da bancada socialista.

A questão do relatório, de acordo com fontes socialistas contactadas pela agência Lusa, terá sido levantada num momento em que o presidente do Grupo Parlamentar do PS, Carlos César, não estava presente.

Carlos César participa hoje na reunião do Conselho de Estado, razão pela qual Ana Catarina Mendes, na qualidade de "primeira vice-presidente" da bancada socialista, remeteu o debate sobre o controverso relatório para uma próxima reunião plenária do Grupo Parlamentar.

Na reunião, de acordo com deputados contactados pela agência Lusa, criticaram o relatório (por vezes de forma dura) Maria da Luz Rosinha, Porfírio Silva e Maria Antónia Almeida Santos (todos eles membros do Secretariado Nacional do PS), assim como Isabel Moreira, Joaquim Raposo e Vanda Guimarães.

Nenhum destes deputados socialistas aceitou prestar declarações sobre o assunto, adiantando apenas que a sua posição foi transmitida "em local próprio", ou seja, na reunião do Grupo Parlamentar do PS.

Duas das intervenções mais duras, com críticas a um ato "antidemocrático" e "lamentável" da direção do Grupo Parlamentar, partiram dos deputados socialistas Hortense Martins e Sérgio Sousa Pinto.

O presidente do Grupo Parlamentar do PS defende que o estudo sobre a produtividade dos deputados socialistas constitui um instrumento de trabalho para reflexão sobre mudanças ou novos procedimentos no funcionamento da sua bancada. Esta posição de Carlos César surge na nota introdutória de um estudo elaborado pelos serviços do Grupo Parlamentar do PS sobre a atuação do conjunto dos deputados socialistas, ao qual a agência Lusa teve acesso.

Na nota explicativa deste documento, o presidente do Grupo Parlamentar do PS elogia a atuação da bancada socialista ao longo da primeira sessão legislativa da presente legislatura, deixando depois, porém, um repto: "Podemos, todavia, ser melhores".

Segundo Carlos César, "os documentos, que hoje se distribuem pretendem ser não apenas um inventário possível, ainda que não exaustivo, do trabalho realizado, mas também - ou sobretudo - um instrumento útil de trabalho para reflexão sobre mudanças ou novos procedimentos a adotar, sempre tendo em vista o melhor funcionamento do Grupo e de cada um dos deputados".

"O relatório elaborado pelos serviços do Grupo Parlamentar do PS limita-se a compilar dados já constantes no site da Assembleia da República. Não há qualquer apreciação qualitativa sobre a produtividade de cada deputado", alegou ainda o mesmo membro da direção da bancada socialista.