Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

José Eduardo Martins coordena programa do PSD à Câmara de Lisboa

  • 333

Divulgação

Ainda sem candidato, o PSD já escolheu o homem que vai preparar as propostas para as eleições na capital. O ex-secretário de Estado é um crítico da liderança de Passos Coelho

José Eduardo Martins, durante algum tempo apontado como possível candidato do PSD à presidência da Câmara de Lisboa, fará parte da máquina social-democrata que pretende conquistar o lugar de Fernando Medina, mas não como número 1 da equipa: será o coordenador do programa eleitoral, “Lisboa com futuro”.

A decisão é tomada esta terça-feira, ao final da tarde, na reunião da comissão política da concelhia de Lisboa do partido. José Eduardo Martins, sócio de um importante escritório de advogados, é lisboeta e tem 46 anos. Foi deputado e secretário de Estado nos governos de Durão Barroso e de Pedro Santana Lopes (do Ambiente e do Desenvolvimento Regional, respetivamente).

Numa altura em que o PSD está ainda sem candidato à presidência da Câmara, Mauro Xavier, o líder da concelhia de Lisboa, justifica a escolha de Martins: "É uma personalidade com grande experiência política e prestígio, dentro e fora do partido”.

Seis meses de trabalho

O programa eleitoral do PSD-Lisboa deverá estar pronto a 31 de março do próximo ano. Já na próxima segunda-feira será lançada a plataforma lisboacomfuturo.pt. Para Mauro Xavier, agora é “o tempo de discutir ideias e políticas para o futuro da capital de uma forma séria, construtiva e profunda, enquanto outros procuram distrair os lisboetas com obras de fachada e discursos demagógicos”.

Os trabalhos para a elaboração do programa eleitoral assentarão em três eixos. O primeiro dirige-se às freguesias e consiste na realização de 24 iniciativas locais (tantas quantas as freguesias), à razão de uma por semana. O segundo será temático e terá uma dúzia de eventos.
No terceiro eixo, com maior carga política, usando uma comparação entre o seu programa e o trabalho do Executivo socialista, o PSD quer fazer a “desmontagem da política de Fernando Medina”, diz Mauro Xavier.

“Se ele estiver disponível...”

No último congresso do PSD, José Eduardo Martins foi a mais voz mais crítica de Pedro Passos Coelho. Poucos dias depois, em entrevista ao Expresso, não excluía candidatar-se à presidência da Câmara de Lisboa (seria “um desafio muito estimulante”). Afinal, o seu grau de envolvimento não será tanto, mas terá por certo um lugar de destaque nas listas aos órgãos autárquicos, sugere Mauro Xavier. “Não será candidato a presidente”, afirma.

Em relação ao candidato a presidente da Câmara é que as coisas vão demorar mais no PSD. Mauro Xavier admite que o nome (em Lisboa, a decisão passa pelo presidente do partido, Pedro Passos Coelho) possa ser só conhecido em março.

Santana é o desejado - incluindo pelo homem que vai coordenar o programa eleitoral. “Se ele [Santana] estiver disponível, a questão fica arrumada”, dizia José Eduardo Martins ao Expresso na entrevista publicada no dia 9 de abril.