Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Passos mantém apresentação de livro polémico

  • 333

João Relvas / Lusa

Apesar da polémica, líder do PSD não deixa cair apresentação de livro que revela segredos sexuais de políticos

Filipe Santos Costa

Filipe Santos Costa

Jornalista da secção Política

Não há polémica que dissuada Pedro Passos Coelho de dar a cara pelo livro "Eu e os Políticos", a "obra" em que José António Saraiva revela pormenores da vida sexual e amorosa de protagonistas políticos e jornalistas, nalgums casos socorrendo-se de inconfidências feitas por pessoas que entretanto morreram.

A intromissão na vida privada que é assumida neste "livro proibido", como é apresentado na capa pela própria editora Gradiva, causou ao longo desta sexta-feira grande agitação nas redes sociais, depois do assunto ter feito a manchete do Diário de Notícias.

Porém, não há critica nem polémica que desvie Passos do compromisso que assumiu com o antigo diretor do Expresso e do Sol. "Não temos nada a acrescentar àquilo que foi dito ao Diário de Notícias", disse ao Expresso uma fonte autorizada do gabinete de Passos Coelho, quando questionada, durante a sexta-feira, sobre se Passos Coelho se mantém como apresentador do livro.

E o que foi dito ao DN? Isto: "O Dr. Pedro Passos Coelho aceitou o convite mesmo antes de ler o livro. Este convite foi aceite tendo em conta a admiração que o Dr. Pedro Passos Coelho tem pela carreira e pelo papel que o arquiteto José António Saraiva desempenhou e desempenha no jornalismo português." O DN havia questionado Passos sobre "se não se sentia 'desconfortável' com o teor da obra e o facto de José António Saraiva contar várias histórias que lhe foram contadas em privado, muitas delas de conteúdo sexual."

Desconfortável ou não, Passos não renega a admiração por Saraiva nem recua na disponibilidade para dar a cara por um livro que revela indiscrições, algumas íntimas, sobre personalidades como Marcelo Rebelo de Sousa, Cavaco Silva, Santana Lopes, Durão Barroso e até o seu ex-parceiro de Governo, Paulo Portas, ou Margarida Sousa Uva, a mulher de Durão Barroso recentemente falecida.

A apresentação do livro está marcada para o dia 26, no El Corte Inglés de Lisboa.