Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Imposto sobre património imobiliário: Mariana Mortágua garante que classe média não será afetada

  • 333

Marcos Borga

A deputada do BE disse à TSF que a medida afetará os proprietários que acumulam imobiliário num valor acima dos 500 mil euros

Mariana Mortágua garantiu esta manhã que o novo imposto sobre o património imobiliário, uma proposta do BE e do PS, não afetará a classe média.

Em declarações à TSF, a deputada do BE esclareceu que a medida – que deverá fazer parte do Orçamento do Estado de 2017 – vai incidir sobre os contribuintes que possuírem mais 500 mil euros em património imobiliário.

“Ainda não foi possível desenhar um imposto sobre todo o património”, mas pelo menos pode-se tributar já os grandes patrimónios imobiliários, sublinhou Mortágua.

Além do Imposto Municipal sobre os Imóveis (IMI), os proprietários com património elevado passarão então a pagar uma taxa que vai subindo em função do valor do seu património. Segundo a deputada bloquista, não está ainda definido o número de contribuintes que será afetado pela medida, nem o valor total que o Estado deverá encaixar.

Questionada pela TSF, Mariana Mortágua disse que ainda não foi decidido se o património imobiliário dos partidos será também alvo desse imposto.

O “Jornal de Negócios” avançou na edição desta quinta-feira que as moradas de família e os prédios industriais deverão ficar excluídos deste imposto, que deverá render ao Estado entre 100 e 200 milhões de euros.