Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

BE acusa Governo de “alimentar novas formas de trabalhos forçados”

  • 333

Bloquistas estão indignados com o Governo por causa dos Contratos Emprego Inserção

Helena Pereira

Helena Pereira

Editora de Política

O deputado do BE José Soeiro acusou hoje o Governo de usar fundos comunitários para "alimentar novas formas de trabalhos forçados" e não para "políticas que criem emprego com direitos". Em causa está o anúncio feito pelo ministro do Planeamento, Pedro Marques, de 54 milhões de euros para os Contratos Emprego Inserção.

"Ao mesmo tempo que discutimos um Plano Nacional Contra a Precariedade com o Ministério do Trabalho, o Ministro do Planeamento anuncia 54 milhões de euros de fundos comunitários para... Contratos Emprego Inserção. Não faz sentido e é contraditório", reagiu o deputado no Facebook, considerando que os CEI "são um dos maiores exemplos da precariedade que é preciso combater e não promover".

Os CEI são programas destinados a desempregados, que assim deixam de contar para efeitos de taxa de desemprego. Em muitos casos, os contratos são feitos com o próprio Estado.

"Obrigados a aceitá-los sob pena de perderem os apoios sociais, quem tem um CEI não tem salário, nem contrato, nem direitos. Tem uma bolsa de 83 euros mensais para horários completos e com a garantia de que no fim vem embora", prossegue Soeiro.

Em maio, o governo admitia que 50 mil pessoas beneficiem este ano dos Contratos de Emprego Inserção, menos 26% do que no ano passado.