Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Marcelo ‘vende’ livros em Belém

  • 333

A RTP comprometeu-se a fazer vários diretos durante os quatro dias da Festa do Livro. Entre 1 e 4 de setembro, Marcelo abre os jardins do Palácio à cultura, em formato "Portugal no Coração". Há poesia, debates, concertos e muitos livros. O Presidente vai estar lá

Ângela Silva

Ângela Silva

texto

Jornalista

Carlos Esteves

Carlos Esteves

infografia

Infografico

Na inauguração da Feira do Livro de Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa prometeu que havia de fazer uma feira do livro em Belém e chegou a altura de pagar a promessa. A partir desta quinta-feira e até domingo, os jardins do Palácio vão acolher cerca de 40 editoras (desde grandes grupos como a Leya ou a Bertrand a pequenas editoras como a Tinta da China ou a Relógio d´ Água). E haverá sessões de autógrafos e debates.

Para garantir máxima visibilidade à Festa, a Presidência da República acordou com a RTP uma participação no evento. "A RTP comprometeu-se a estar lá com regularidade e a fazer vários diretos", explicou ao Expresso Pedro Mexia, assessor cultural do Presidente da República e um dos organizadores da iniciativa.

A televisão pública terá direito a um posto de venda da histórica coleção Livros RTP. Mas o que terá a mostrar é muito mais do que uma feira do livro. Marcelo, o bibliófilo, escolheu matar dois coelhos de uma cajadada: por um lado, chamar a atenção para os temas da cultura que nos últimos anos viraram parente ainda mais pobre da classe política do que era costume; por outro, abrir a Presidência ao exterior e aproximar as pessoas das instituições, fiel ao registo "Presidente próximo" que prometeu protagonizar desde a sua campanha eleitoral.

A Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL) e a Câmara Municipal de Lisboa foram os parceiros escolhidos pela Presidência para montar a festa. A APEL ajudou na seleção das editoras, a Câmara deu apoio à montagem do evento.

Vão estar presentes vários autores e estão previstos três debates. Um sobre "A Sabedoria do Livro", moderado por Anabela Mota Ribeiro. Outro sobre "O Que Há de Novo", entre editores e moderado por Carlos Vaz Marques. E um terceiro, com um cheirinho mais político, moderado por Pedro Mexia, com Bernardo Pires de Lima, Eduardo Lourenço e Fátima Bonifácio, sobre "Este País".

O cinema vai estar representado pela estreia do filme póstumo de Manuel de Oliveira "Visita ou Memórias e Confissões". E a música por um concerto com a fadista Cristina Branco.

Para os mais novos, a Festa de Marcelo conta, em acordo com a Rede de Bibliotecas de Lisboa, com sessões de conto, jogos didáticos, animação de rua e momentos musicais. E pelos jardins do Palácio haverá espaços de restauração e de leitura.

Marcelo Rebelo de Sousa estará lá, seguramente no primeiro e no último dia. Nesta sexta-feira, dia 2, o Presidente dá um salto à Feira do Livro, mas no Porto. Quanto ao orçamento da Festa, a Presidência diz que as contas ainda não estão fechadas.