Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Costa valida explicações de Rocha Andrade que negam conflito de interesses

  • 333

José Carlos Carvalho

Gabinete do primeiro-ministro remete explicações para as declarações do próprio secretário de Estado. Rocha Andrade fez duas viagens a França pagas pela Galp para ver dois jogos de Portugal e é o governante que tem sob a sua tutela a resolução de um conflito fiscal milionário que opõe o Estado à petrolífera

Contactada pela Lusa esta quinta-feira, fonte do gabinete de António Costa refere apenas que não haverá comentários e remete para as declarações de secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Fernando Rocha Andrade, o qual considera que não há conflito de interesses por ter assistido a dois jogos do Euro 2016 com viagens pagas pela Galp, apesar de enquanto governante ter sob a sua tutela a resolução de um conflito fiscal milionário que opõe precisamente o Estado à petrolífera.

O PSD exigiu esclarecimentos e o CDS pediu na quarta-feira à noite a demissão do secretário de Estado, por considerar "reprovável e grave" que tenha viajado a convite da Galp.

Esta manhã, o dirigente comunista Jorge Pires considerou as essas deslocações uma "atitude criticável", cabendo ao primeiro-ministro, ao Governo e ao próprio tirar ilações. "Nós consideramos, tal como no passado, que situações como estas não contribuem para a necessária separação entre poder político e poder económico e, por isso, consideramos uma atitude criticável", afirmou o membro da Comissão Política do Comité Central do PCP.

Numa nota enviada à Lusa na quarta-feira pelo gabinete de imprensa do Ministério das Finanças, o secretário de Estado confirma que aceitou o convite feito pela Galp, "enquanto entidade patrocinadora da seleção nacional", para assistir a dois jogos. O governante sublinha que "considerou o convite natural, dentro da adequação social" e entende que "não existe conflito de interesses".

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais disse ainda que pretende reembolsar a Galp da despesa das viagens, embora encare com normalidade ter aceitado o convite da petrolífera.

Na quarta-feira, a edição online da revista "Sábado" avançou com a notícia da viagem de Rocha Andrade, adiantando que o governante tem sob a sua tutela a resolução de um conflito fiscal milionário que opõe o Estado português à Galp.

Além de Rocha Andrade, o secretário de Estado da Indústria João Vasconcelos confirmou esta quinta-feira à Lusa que viajou para o Euro 2016 a convite da Galp, enquanto entidade patrocinadora da seleção nacional, mas esclarece que pagou um bilhete de avião.

Além desta dupla, o Expresso apurou que Jorge Oliveira, secretário de Estado da Internacionalização, também integrou a lista de convidados da Galp para assistir ao Portugal-Hungria.