Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

CDS destaca “bom senso” de Bruxelas

  • 333

Marcos Borga

Vice-presidente do CDS diz que o que se espera agora é que o Governo mantenha Portugal “fora do radar das sanções”

A deputada e vice-presidente do CDS-PP Cecília Meireles defendeu esta quarta-fiera que o cancelamento da multa a Portugal por défice excessivo pela Comissão Europeia demonstrou bom senso e argumentou que cabe ao Governo manter o país fora do "radar das sanções".

"Houve algum bom senso, alguma razoabilidade, no reconhecimento dos esforços que foram feitos por Portugal e pelos portugueses nesta decisão de não aplicação de qualquer multa efetiva. Agora vale a pena olhar para o futuro e perceber que é importante o Governo manter definitivamente Portugal fora deste radar das sanções", afirmou Cecília Meireles aos jornalistas no parlamento.

A parlamentar e dirigente centrista sublinhou, em resposta a uma questão, não esperar mais austeridade, insistindo que "o que se espera é que o Governo mantenha Portugal fora deste radar das sanções, saiba sempre mostrar à Comissão Europeia e às instituições europeias a maneira como Portugal está a ser dirigido e que é um país credível e que cumpre os seus compromissos".

"Cabe ao Governo fazer essa defesa, que aliás não foi bem feita no passado. Se o Governo tivesse defendido aquilo que era um défice de 2,8%, que o próprio Eurostat reconhecia em abril, nada disto se teria colocado e isso teria sido o melhor", sustentou.

Cecília Meireles começou por afirmar que "a aplicação de sanções era não apenas injusta como verdadeiramente injustificada".

"O CDS empenhou-se por explicar e por demonstrar isso mesmo junto das várias instituições europeias, quer em reuniões, quer numa carta dirigida pela presidente do partido ao presidente da Comissão", disse.