Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

BE sobre Orçamento: “As negociações fazem-se à mesa”

  • 333

TIAGO PETINGA/LUSA

Catarina Martins afirma que o Governo ainda não deu “nenhuma indicação” de que não irá respeitar o acordo do PS com o BE

A coordenadora do BE disse esta tarde que o Orçamento do Estado para 2017 ainda está a ser trabalhado, garantindo que não há qualquer sinal de que o acordo do PS com o BE será desrespeitado.

“Nós ainda não conhecemos o Orçamento do Estado para 2017, ainda está a ser feito. Mas até agora o Governo não deu qualquer indicação de que não irá respeitar o acordo do PS com o BE”, declarou Catarina Martins à saída de uma audiência com o Presidente da República, em Belém.

Afirmando que o percurso seguido pelo Executivo está a ser “positivo”, a coordenadora do BE reiterou que o partido está determinado em manter a posição conjunta com o PS. “Respeitamos esse acordo. O seu cimento é a reposição dos rendimentos do trabalho, dos salários e das pensões, e a proteção do Estado Social”, destacou.

Questionada sobre a negociação com o Executivo, Catarina Martins limitou-se a reafirmar que as “negociações fazem-se à mesa” e que o BE negociará o documento com o Governo no momento oportuno. “O facto de termos dados positivos ao nível da execução orçamental é só mais um factor para o país recusar a chantagem europeia”, prosseguiu.

Acusando o anterior Governo – que “tantos sacrifícios” exigiu aos portugueses – de querer impôr sanções, Catarina Martins considerou “inaceitável, absurdo” que o país seja penalizado devido ao défice. E voltou a garantir que o BE continuará disponível para ajudar quem trabalhou toda a vida: “O país precisa de determinação para defender quem aqui vive. O Governo contará sempre connosco para defender a recuperação dos rendimentos, o BE nunca compactuará com mais medidas de austeridade”.

Reconheceu, porém, que tudo são “provas de fogo” no atual contexto, que exige a “cabeça fria.”