Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Teresa Leal Coelho avisa: questões sobre CGD só na comissão de inquérito

  • 333

Marcos Borga

A presidente da Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa diz que não vai deixar Carlos Costa responder hoje a questões sobre a situação do banco público

Os deputados devem deixar as questões que querem colocar ao governador do Banco de Portugal sobre a CGD para a comissão de inquérito, avisou esta sexta-feira a presidente da Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa (COFMA), Teresa Leal Coelho (PSD).

"Há uma comissão de inquérito específica para a Caixa Geral de Depósitos (CGD), pelo que todas as questões sobre o banco público devem ficar para discussão na devida sede", lançou a deputada logo na abertura dos trabalhos da comissão.

Carlos Costa, líder do Banco de Portugal, está a ser ouvido nesta comissão parlamentar no âmbito do plano de atividades do supervisor, numa reunião ordinária.

Teresa Leal Coelho reforçou que, na sua qualidade de presidente da COFMA, não vai aceitar perguntas sobre a CGD e não vai deixar o governador responder a eventuais questões sobre a situação do banco público.

O Governo está neste momento a negociar com Bruxelas o plano de capitalização e o plano estratégico para a CGD, entidade que está ainda numa fase de transição da equipa de gestão, com António Domingues, ex-administrador financeiro do Banco BPI, a assumir as rédeas da instituição, ocupando o lugar de José de Matos.

De resto, no parlamento, ainda não estão fechadas as datas das audições de Carlos Costa, do ministro das Finanças, Mário Centeno, e do presidente da CGD, José de Matos, na comissão de inquérito ao banco estatal, naquelas que serão as três primeiras audições desta comissão.