Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

António Guterres vence primeira votação para secretário-geral da ONU

  • 333

Denis Balibouse/ Reuters

O segundo candidato mais votado foi o ex-Presidente esloveno Danilo Turk

Helena Bento

Jornalista

António Guterres foi o candidato mais votado na primeira votação para secretário-geral da ONU, que decorreu esta quinta-feira. A notícia está a ser avançada pela agência AFP, que cita fontes diplomáticas.

Imediatamente atrás de Guterres ficou o ex-Presidente esloveno Danilo Turk. Na corrida ao cargo de secretário-geral estão, neste momento, 12 candidatos, metade dos quais mulheres, entre elas a ministra dos Negócios Estrangeiros da Argentina, Susana Malcorra, a antiga chefe do governo neozelandês e dirigente do Programa da ONU para o Desenvolvimento, Helen Clark, e a ex-ministra dos Negócios Estrangeiros búlgara e diretora da UNESCO, Irina Bokova.

A indicação de um candidato feita pelo Conselho de Segurança à Assembleia Geral requer, pelo menos, nove votos a favor, incluindo os dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança – China, França, Estados Unidos, Reino Unido e Rússia.

Na próxima semana, no dia 28 de julho, os 15 membros do Conselho de Segurança voltam a reunir-se para se pronunciarem sobre as candidaturas. A última votação está agendada para setembro. No início de outubro, deverá estar concluído o processo de eleição do futuro secretário-geral da ONU, que será finalmente empossado a 1 de janeiro de 2017.

Numa visita recente a Portugal, feita a convite do Presidente da República, Ban Ki-moon elogiou António Guterres, que considera “um grande líder, com uma forte visão”, e por quem tem uma grande admiração. Guterres, disse Ban Ki-moon, “deu um grande contributo à Humanidade como Alto Comissário para os Refugiados“, tendo deixado “um grande legado”.

  • Guterres: “A UE sem o Reino Unido é muito menos relevante”

    “O papel da Europa não é comparável ao que era no século XIX ou no início do século XX, por isso quando o Reino Unido adere à Europa continental não é um jogo de vencedores e vencidos. Penso que ambos influenciam as decisões sobre o futuro da Europa”, defendeu António Guterres, em entrevista à CNN

  • Corrida à ONU complica-se para Guterres

    A ministra dos Negócios Estrangeiros argentina, Susana Malcorra, já entrou oficialmente na corrida para o supremo cargo nas Nações Unidas e a búlgara Kristalina Georgieva, atual comissária europeia para o Orçamento, prepara-se para isso. São más notícias para António Guterres, que esta semana abriu o seu site oficial (www.antonioguterres.gov.pt)