Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

CGD: PSD quer ouvir 43 personalidades na comissão de inquérito

  • 333

Requerimento do PSD lista 43 pessoas e entidades que o partido quer ouvir após as audições de Mário Centeno, Carlos Costa e José de Matos

O PSD quer ouvir 43 pessoas e entidades na comissão de inquérito à Caixa Geral de Depósitos (CGD) depois de escutados - este mês - o ministro das Finanças, o governador do Banco de Portugal (BdP) e o ainda presidente do banco.

No requerimento entregue esta quinta-feira na comissão de inquérito, e apresentado aos jornalistas pelo coordenador do PSD nos trabalhos, Hugo Soares, são listadas as 43 pessoas e entidades a ouvir após as audições do ministro Mário Centeno, do governador Carlos Costa e do gestor José de Matos.

"Chamamos todos, sem exceção, os ministros das Finanças que tiveram a tutela da CGD" desde o ano 2000, vincou Hugo Soares: nesta matéria em concreto, são chamados ao parlamento Guilherme de Oliveira Martins, Manuela Ferreira Leite, Bagão Félix, Campos e Cunha, Teixeira dos Santos, Vítor Gaspar, Maria Luís Albuquerque e Mário Centeno.

São também chamados pelos sociais-democratas vários ex-presidente da CGD, administradores executivos da entidade, membros das direções centrais do banco e auditores externos, por exemplo.
Do banco central, o PSD quer ouvir, para além do governador, os vice-governadores Pedro Duarte Neves e José Berberan Ramalho bem como o antigo governador Vítor Constâncio.

"Não deixamos ninguém de fora daqueles que queremos ouvir. Não olhamos a partidos políticos, a questões politicas, fomos verdadeiramente transparentes e claros nos requerimentos que fizemos", advogou Hugo Soares, vice-presidente da bancada do PSD e coordenador "laranja" na comissão de inquérito.

O PSD apresentou também um outro requerimento pedindo acesso a documentação vária de apoio aos trabalhos e um outro texto pedindo uma auditoria externa e independente à CGD, que avalie, por exemplo, as "efetivas necessidades de capital e de injeção de fundos públicos".

A comissão de inquérito à Caixa, potestativa e pedida por deputados de PSD e CDS-PP, reúne-se na sexta-feira no parlamento.