Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Presidente do Eurogrupo diz que processo sobre sanções a Portugal avança esta terça-feira

  • 333

OLIVIER HOSLET/EPA

Jeroen Dijsselbloem afirmou que o Ecofin deverá aprovar esta terça-feira de “forma unânime” a recomendação que abre porta a sanções a Portugal e Espanha, defendendo que é importante que o processo seja agilizado

O presidente do Eurogrupo afirmou esta segunda-feira que houve um “acordo abrangente” para adotar a recomendação da Comissão Europeia sobre os procedimentos por défice excessivo (PDE) a Portugal e Espanha.

“Amanhã no Ecofin vamos votar para aprovar a recomendação da Comissão Europeia, de forma unânime”, declarou Jeroen Dijsselbloem, no final de uma reunião do Eurogrupo.

O responsável garantiu que não foi discutida esta segunda-feira “a substância” do que vem a seguir, referindo-se ao valor da multa e frisou que foi defendido na reunião que é útil que o processo seja agilizado, de forma a acelerar as alegações dos países e a decisão de Bruxelas sobre a coima. “Há que prosseguir com rapidez os próximos passos do processo”, sublinhou.

Dijsselbloem lembrou também que depois de os ministros das Finanças da zona euro darem luz verde à recomendação da Comissão desencadeia-se automaticamente o processo, tendo Bruxelas 20 dias para propor a multa que pode ir até 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB). Por outro lado, Portugal e Espanha têm 10 dias para apresentarem os seus argumentos.

Antes da reunião, o presidente do Eurogrupo admitiu que “sanção zero é uma possibilidade”, mas sustentou que há questões orçamentais por resolver nos dois países ibéricos.