Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Sondagem: 63% dos portugueses não querem referendo sobre a Europa

  • 333

Maioria clara dos portugueses está contra a realização de um referendo à União Europeia, haja ou não sanções a Portugal

A maior parte dos portugueses discorda da proposta de um referendo europeu, lançada pelo Bloco de Esquerda. De acordo com uma sondagem Expresso/SIC, 63% dos portugueses respondem não à pergunta: “Acha que deve haver no futuro um referendo em Portugal sobre a União Europeia, independentemente de haver ou não sanções?". Apenas 22% responderam sim.

A maioria manifesta, assim, um afastamento em relação à realização de um referendo, ideia lançada pelo Bloco de Esquerda na última convenção do partido, depois de ter sido conhecido o Brexit e já dentro da discussão sobre se a Europa vai ou não aplicar sanções a Portugal. “Se Bruxelas impuser sanções ou aumento de impostos, o BE avança com proposta de referendo”, disse a líder do BE, Catarina Martins.

Questionados sobre se já deveria ter havido um referendo à UE no passado, 55,7% dos portugueses responderam que não.

Já sobre o Brexit, mais de metade dos portugueses (54,3%) acha que o Reino Unido não fez bem em sair da União Europeia, acreditando que isso vai trazer consequências a Portugal, mas não crê que essa saída leve à desintegração da UE.

FICHA TÉCNICA

Estudo de opinião efetuado pela Eurosondagem S.A. para o Expresso e SIC, de 30 de junho a 6 de julho de 2016. Entrevistas telefónicas, realizadas por entrevistadores selecionados e supervisionados. O universo é a população com 18 anos ou mais, residente em Portugal Continental e habitando lares com telefone da rede fixa. A amostra foi estratificada por região: Norte (20%) — A.M. do Porto (14,5%); Centro (29,3%) — A.M. de Lisboa — (26,2%) e Sul (9,9%), num total de 1023 entrevistas validadas. Foram efetuadas 1222 tentativas de entrevistas e, destas, 199 (16,3%) não aceitaram colaborar neste estudo. A escolha do lar foi aleatória nas listas telefónicas e o entrevistado, em cada agregado familiar, o elemento que fez anos há menos tempo, e desta forma resultou, em termos de sexo: feminino — 51,3%; masculino — 48,7% e, no que concerne à faixa etária dos 18 aos 30 anos — 17,6%; dos 31 aos 59 — 49,6% e com 60 anos ou mais — 32,8%. O erro máximo da amostra é de 3,06%, para um grau de probabilidade de 95%. Um exemplar deste estudo de opinião está depositado na Entidade Reguladora para a Comunicação Social.