Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Costa e as declarações de Schäuble: “Os alemães que nos conhecem confiam e investem em Portugal”

  • 333

HUGO DELGADO/LUSA

Primeiro-ministro elogiu o investimento da empresa lusogermânica Continental Mabor, em Vila Nova de Famalicão, sublinhando que há motivos para confiar em Portugal

Um dia depois das declarações polémicas do ministro alemão das Finanças sobre o pedido de um novo resgate, António Costa reagiu de uma forma curta e (in)direta. “Os alemães que nos conhecem confiam e investem em Portugal”, escreveu o primeiro-ministro esta quinta-feira na sua conta oficial no Twitter.

A frase é acompanhada de uma foto em que se vê António Costa a segurar a bandeira nacional, durante a assinatura de dois contratos para um investimento da Continental Mabor, em Vila Nova de Famalicão, no montante de 50 milhões de euros.

“Mais do que previsões ou especulações, o que Portugal precisa é de investimentos concretos como este. É um grande investimento”, acrescenta o governante noutro post na rede social.

A reação de António Costa surge depois de a agência Reuters ter publicado na quarta-feira dois artigos contraditórios sobre umas declarações de Wolfgang Schäuble, numa conferência em Berlim.

Uma primeira notícia dava conta que o ministro das Finanças alemão tinha afirmado que o Governo português iria pedir um novo resgate, que seria aceite, e pouco depois outra notícia referia que o governante germânico tinha apenas alertado que Portugal poderia precisar de ajuda externa se não cumprisse as regras europeias.

Entretanto, o porta-voz do ministro das Finanças alemão, Frank Paul Weber, disse ao Expresso que Schäuble só falou numa hipótese, alertando para a possibilidade de Portugal ter que pedir um novo resgate, caso não respeitasse os compromissos acordados.

Foram várias os partidos que criticaram as palavras do governante germânico, nomeadamente o líder parlamentar do PS, Carlos César, que acusou Schäuble de nem perceber o que estava a falar e de “arrogância.”