Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

PS critica comportamento “incendiário” e “arrogante” de Schäuble

  • 333

MIGUEL A. LOPES / LUSA

João Galamba questiona se o objetivo do ministro alemão não será “incendiar (ainda mais) isto tudo”, ao referir que Portugal precisa de um novo resgate. Carlos César revoltado com "arrogância"

Helena Pereira

Helena Pereira

Editora de Política

O deputado do PS, João Galamba, acusa o ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schauble, de comportamento "incendiário" por ter dito em Berlim que Portugal precisa de um novo resgate financeiro.

"Pior que a irresponsabilidade e insensatez dos políticos do Reino Unido, é ver o mesmo comportamento, igualmente irresponsável e insensato, mas também incendiário, da parte de quem devia perceber a delicadeza do momento actual, não se dedicando a atirar gasolina para a fogueira. A não ser, claro, que o objectivo seja mesmo incendiar (ainda mais) isto tudo", escreveu no Facebook, minutos depois das agências noticiosas darem a notícia.

O Expresso pediu também uma reação ao gabinete do primeiro-ministro e ao Ministério das Finanças mas ainda não obteve resposta.

Segundo a Reuters, o ministro das Finanças de Merkel disse numa conferência que Portugal iria pedir um novo resgate e num momento seguinte afirmou que Portugal não precisará de um novo programa de assistência se cumprir as regras.

Uma vez que o assunto foi grave, as palavras do ministro alemão levaram também resposta do presidente e líder parlamentar do PS, Carlos César. "Como se percebe nem o próprio ministro das finanças alemão percebeu o que disse e do que falava. É por essas e por outras que infelizmente há cada vez mais cidadãos europeus que se revoltam contra essa arrogância persistente e insensata. Shauble é um ministro de um Estado membro e como tal se devia comportar", declarou ao Expresso Carlos César.