Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Vai haver mais uma comissão de inquérito. Agora à CGD

  • 333

Marcos Borga

PSD fez anúncio no debate quinzenal desta tarde com Antonio Costa

Helena Pereira

Helena Pereira

Editora de Política

O líder parlamentar do PSD anunciou esta tarde que vai haver uma comissão de inquérito à gestão da Caixa Geral de Depósitos. "Vai haver uma comissão de inquérito para analisar esta situação e a evolução do que aconteceu", afirmou Luís Montenegro, lembrando que durante o mandato do Governo anterior foram detetados em imparidades no banco 5000 milhões de euros.

A comissão de inquérito parlamentar vai existir mesmo contra a vontade dos partidos de esquerda, porque o PSD vai exercer o direito a pedir uma comissão de inquérito de forma potestativa - segundo o regimento da Assembleia isto significa que cada grupo parlamentar pode impor, em algumas ocasiões, a criação de comissões de inquérito ou debates em plenário contra a vontade dos restantes partidos.

António Costa reagiu de imediato ao anúncio do PSD. "Já que não esclareceram nos quatro anos em que estiveram no Governo mais vale agora", atirou.

O BE avisou que não se oporá a uma comissão de inquérito à CGD se esta for para "investigar tudo". "Se for para ser uma comissão de inquérito só do PSD, e sabem bem o que isso quer dizer, opomo-nos", garantiu Catarina Martins, que nomeou várias pessoas ligadas tanto ao PS como ao PSD que passaram pela administração da CGD e que tiveram responsabilidade em "negócios ruinosos" como António Vitorino, Proença de Carvalho, Rui Machete ou Nogueira Leite.

(Texto atualizado às 16h49)