Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Centeno em Nova Iorque para atrair investimento e dizer que Bruxelas confia no país

  • 333

OLIVIER HOSLET/EPA

O ministro das Finanças esteve esta segunda-feira no Harvard Club, em Nova Iorque, para passar uma mensagem de confiança na economia portuguesa, sublinhar a existência de estabilidade política e fiscal e a intenção de implementar reformas que tornem Portugal um país atrativo para o investimento

"O indicador que mais nos preocupa é o investimento, por isso, eventos como estes são importantes", afirmou na segunda-feira o ministro das Finanças, Mário Centeno, num encontro organizado pela Câmara de Comércio Portugal- US, liderada por Rodolfo Lavrador, em Nova Iorque, no conceitado Harvard Club. Um evento que ocorre no âmbito do Pan European Day, um encontro anual que serve para promover as empresas junto dos investidores norte-americanos. Os EUA, lembrou o ministro, é o quinto maior mercado para as exportações portuguesas, ultrapassou Angola, e é um parceiro económico muito relevante. "Os produtos portugueses têm sido muito bem recebidos nos EUA", defendeu. Houve também um forte crescimento na área do turismo.

Mário Centeno quis deixar no seu discurso uma nota positiva em relação ao desempenho do Governo e à sua estratégia de crescimento, e simultaneamente dizer que a Comissão Europeia está ao lado de Portugal nas reformas que têm sido implementadas, e confiante no cumprimento das metas exigidas por Bruxelas. Centeno explicou que está a ser implementado um vasto conjunto de reformas, nomeadamente na modernização da administração pública. "Acredito que a continuação destas reformas pode aumentar o crescimento de Portugal", frisou. "Isto foi compreendido pela Comissão Europeia", acrescentou.

"Portugal é um país pequeno, muito exposto ao que se passa no exterior. A recuperacão da economia é tímida. É um processo novo, é preciso dar-lhe tempo", afirmou o governante. E acrescentou: "As reformas precisam de tempo e espaço económico". "Um dos cartões de visita que gostaria de deixar é que estamos a fazer um estrito controlo da despesa, e há várias medidas a implementar nesse sentido".

Mário Centeno garantiu ainda que o país terá estabilidade fiscal e sublinhou que Portugal tem uma força de trabalho muito bem preparada. Lamentou a forte emigração de jovens qualificados nos últimos, e afirmou que o executivo está empenhado em criar condições para que eles possam optar por trabalhar em Portugal, e não sejam forçados a emigrar. O ministro reconheceu que a taxa de desemprego está a recuar, mas continua muito alta.


Empresas portuguesas mostram-se em Nova Iorque


Portugal volta a mostrar-se aos investidores num road show em Nova Iorque. Doze empresas portuguesas, cotadas na Euronext Lisboa e listadas no PSI 20, visitam esta semana o maior e mais mediático mercado financeiro do mundo. Serão dois dias de conferências, com início na esta terça-feira.

O evento, nomeado Pan European Days, é este ano patrocinado pela Haitong, ex-BESI, e como habitualmente também pela bolsa portuguesa. Fazem parte da lista a Altri, BCP, BPI, CTT, EDP, Galp, Jerónimo Martins, Mota-Engil, NOS, REN, Navigator (ex-Portucel).

Mário Centeno, vem dar visibilidade ao Pan European Days. E simultaneamente participar no Fórum Económico Europeu-Americano, marcando presença no debate sob tema "A altura para investir na Europa é agora". No debate estará também o ministro das finanças belga, Johan Van Overtveld, e Thomas Barrett, do Banco Europeu de Investimentos. Cristina Casalinho, presidente do IGCP, também estará no Fórum, onde haverá um representante do BCE e outro do FMI.