Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Presidência distancia-se de comunicado emitido por representantes dos colégios privados

  • 333

HUGO DELGADO / Lusa

O documento divulgado na quinta-feira refere que o Presidente da República se comprometeu a falar com o primeiro-ministro António Costa para encontrar uma solução para o problema dos colégios

Helena Bento

Jornalista

A Presidência da República fez saber esta sexta-feira que as declarações de Marcelo Rebelo de Sousa citadas no comunicado emitido pelo Movimento Defesa da Escola Ponto “são obviamente da exclusiva responsabilidade dos representantes das escolas e da interpretação que fazem da conversa com o Presidente da República”. A mesma fonte da Presidência, em declarações à TSF, afirmou ainda que “o comunicado não foi sequer mencionado na audiência”, pelo que é “da exclusiva responsabilidade do movimento”.

Representantes do Movimento Defesa da Escola Ponto reuniram-se na quinta-feira com Marcelo Rebelo de Sousa para apresentar um parecer que defende a ilegalidade do corte nos contratos de associação, da autoria do constitucionalista Vieira de Andrade.

No final do encontro, os representantes de escolas e colégios privados divulgaram um comunicado com o título “Marcelo afirmou que 'tem de se encontrar uma solução para o problema dos colégios'”. O documento refere que o Presidente da República se comprometeu a falar com o primeiro-ministro António Costa, no sentido de encontrar uma solução para o problema dos colégios

Confrontado com a posição assumida esta sexta-feira pela Presidência da República, Luís Marinho, presidente do movimento em causa, voltou a afirmar o conteúdo do documento, inclusive as várias citações atribuídas a Marcelo Rebelo de Sousa que surgem no documento. Segundo Luís Marinho, Marcelo ter-lhe á dito que “ia falar com o primeiro-ministro para o envolver nesta discussão, porque é com base na conversa e troca de ideias que isto seguramente se vai resolver”. “O Presidente não só se comprometeu a analisar o documento, como o fez de imediato à nossa frente, daí a reunião ter sido tão longa”, acrescentou.

O presidente do Movimento Defesa da Escola Ponto reconheceu, no entanto, que Marcelo não foi informado sobre o comunicado, nem antes, nem depois de ele ter sido emitido, mas que face ao interesse do assunto pareceu-lhe “óbvio” que tal acontecesse.

Sobre a reunião, Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações à TSF, disse apenas que “é sempre bom ouvir e informar”. Já esta manhã, em Ílhavo, perante a insistência dos jornalistas o Presidente da República recusou comentar a audiência de quinta-feira. “Ouvi, acho que fiquei informado. Fiquei mais informado do que estava, mas não tenho nada a comentar”, disse Marcelo.