Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Ramalho Eanes: “Não tem havido a preocupação de politizar os cidadãos desde a infância”

  • 333

Alberto Frias

Comemorações dos 40 anos das primeiras eleições presidenciais começaram em Castelo Branco, terra do primeiro chefe de Estado português. Ramalho Eanes deixou várias críticas ao meio político

A democracia portuguesa não é “satisfatória” porque “não tem havido a preocupação de politizar os cidadãos desde a infância”, defendeu o ex-presidente da República Ramalho Eanes, num encontro com jovens de Castelo Branco, na segunda-feira,conta o “Público”.

Castelo Branco foi a primeira paragem que Marcelo Rebelo de Sousa escolheu para iniciar as comemorações dos 40 anos das primeiras eleições presidenciais em democracia. “Não há uma democracia irreversivelmente adquirida, a democracia constrói-se todos os dias”, disse o presidente da República, ainda antes do início do debate.

Mas a voz da noite foi o primeiro chefe de Estado português, que dirigiu várias críticas aos políticos portugueses. “A República de Abril oferece todas as liberdades, mas esqueceu-se que é necessário criar cidadãos, sobretudo através da educação. Pouco se fez para que a cidadania adulta, exigente e participativa existisse", disse.

Para Ramalho Eanes, essa educação deve começar “desde a pré-primária ou pelo menos desde a primária”. O ex-presidente da República, natural de Alcains e que cresceu em Castelo Branco, sublinhou que os últimos quarenta anos valeram apena, mas ainda “estamos mal”.