Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

BE semeia no Alentejo apoios à agricultura

  • 333

NUNO VEIGA/LUSA

Impedir o “trabalho forçado” nos campos, nomeadamente de imigrantes, e proteger a agricultura local (obrigando cantinas públicas a abastecer-se nas respetivas regiões) são duas propostas do Bloco de Esquerda, lançadas esta segunda-feira à terra no Alentejo, na abertura das jornadas parlamentares

O Bloco de Esquerda realiza pelas primeira vez as suas jornadas parlamentares no Alentejo, com o objetivo promover a valorização do território, proteger o ambiente e combater as desigualdades.

Em Évora, no Teatro Garcia de Resende, ao final da manhã, a porta-voz do BE, Catarina Martins, justificou o local escolhido para as jornadas (os deputados bloquistas andarão pelos três distritos alentejanos): "Quem vive no Alentejo sabe muito bem o que é a a desigualdade territorial".

Uma das razões dessa desigualdade é a opção que tem sido imposta na política agrícola, "a obediência cega a medidas que têm retirado capacidade produtiva ao país", salientou Catarina Martins.

Para a líder do BE, "Portugal não pode ficar à espera da Europa para resolver os seus problemas", e por isso, para alterar o estado de coisas na agricultura, os bloquistas apostam agora na aprovação de duas propostas, já entradas no Parlamento.

O primeiro projeto-lei visa "o combate ao trabalho forçado" e a outras formas de "abuso laboral". Uma forma de atrair mão de obra para a agricultura, mas respeitando os direitos dos trabalhadores. "A imigração é bem vinda, mas queremos gente que venha trabalhar em condições de cidadania e com respeito pelos seus direitos", disse Catarina Martins.

A segunda iniciativa legislativa do Bloco visa dar mais condições aos produtores locais, e também aos assalariados que vivem da agricultura. Lembrando que no sector as desigualdades cresceram grandemente ("a produtividade aumentou 30%, mas os custos do trabalho desceram 11%"), Catarina Martins quer "obrigar as cantinas públicas (de escolas, autarquias, hospitais ou estabelecimentos prisionais) a utilizar a produção agrícola local".

Tal medida, para o BE, permite "proteger o valor que é criado em cada região" e, ao mesmo tempo, tem "ganhos ambientais", ao "proteger uma agricultura de proximidade".

As jornadas parlamentares do Bloco, que pela primeira vez se realizam no Alentejo, percorrem na tarde desta segunda-feira os três distritos da região. Distribuídos por vários grupos, os deputados partido visitam hospitais e estabelecimentos de ensino superior, contactam com movimentos de cidadãos e têm uma audiência com o Presidente da Câmara de Évora, o comunista Pinto de Sá, entre outras iniciativas.

Um dos pontos altos da tarde é a visita à barragem de Alqueva.