Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

MRPP: “As Mentiras de Arnaldo” e o congresso fantasma

  • 333

Arnaldo Frias

O partido liderado por Arnaldo de Matos continua em silêncio, mas nas redes sociais a discussão aquece. Segundo um blogue dedicado ao “Grande Educador da Classe Operária”, não houve congresso extraordinário como tinha sido anunciado

– Bom dia, estou a ligar do jornal Expresso. Gostaria de saber se o I Congresso Extraordinário do PCTP/MRPP sempre se realizou este fim de semana que passou?

– Pois, mas eu não lhe posso dar essa informação por telefone.

– Não pode dizer-me se houve congresso ou não?

– Não. Tem de enviar email para o Luta Popular.

Este pequeno diálogo aconteceu esta manhã, num telefonema feito para o Luta Popular online, o comité central do PCTP/MRPP (Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses/Movimento Reorganizativo do Partido do Proletariado). Depois de já termos tentado obter informações por telefone, por email e pessoalmente, conforme noticiámos no passado dia 23, o silêncio mantém-se. Alguns dos números de telefone de contacto continuam desativados ou desligados e quando alguém atende, do outro lado a resposta é sempre a mesma: "Não estou autorizado a dar-lhe essa informação. Envie email". Só que, aos emails, também ninguém dá resposta.

Quanto ao congresso, o máximo que conseguimos saber, numa das idas à sede do partido na Av. do Brasil, há duas semanas, é que o local da reunião seria revelado no Luta Popular online, porque os filiados "têm de ser os primeiros a saber". Mas essa informação nunca chegou a ser publicada.

Se do comité central do MRPP não há reação, já nas redes sociais os dias de amargura do partido têm motivado picardias entre os apoiantes do mítico Arnaldo de Matos, que regressou à ribalta, e os dissidentes. E até já há um blogue denominado "As mentiras do Arnaldo", dedicado precisamente ao líder histórico que assumiu o destino do partido desde a saída de Garcia Pereira. Sobre Arnaldo escrevem: "Não o político, líder comunista, que as pessoas se habituaram a reconhecer mas, pelo contrário, o ditador que, atropelando a lei e os direitos dos trabalhadores, tomou de assalto um partido e difamou e afastou liminarmente os até então eleitos membros dirigentes".

Congresso fantasma

Segundo aquele blogue, que já conta com mais de 500.000 pageviews, o I Congresso Extraordinário que, como anunciado, devia realizar-se a 29, 30 de abril e 1 de maio, foi "cancelado". No texto assinado por André Solano, que se autointitula "ex-simpatizante do ex-partido", este afirma que "O Grande Educador tinha pedido um Congresso Extraordinário... lá extraordinário foi, congresso é que não houve energias para fazer", enquanto a leitora Paula Morgado diz que este último fim de semana representou "a primeira derrota objetiva que o alucinado “dirigente” impôs a si próprio e à organização", porque, explica "chegados a Abril não há gente nem energias para organizar um congresso, e, principalmente, não há gente para o povoar".

Sem qualquer esclarecimento do partido, o Expresso ficou sem poder confirmar se houve ou não (como tudo indica) congresso. No site do PCTP/MRPP, também não há indicação nenhuma, já que o último texto data de 19 de março. No www.lutapopularonline.org/, orgão central do partido, os últimos textos publicados, datados ambos de 29 de abril, também não têm uma linha sobre o anunciado congresso. Um dos textos é de apoio aos taxistas – "Apoiemos a Justa Luta dos Taxistas Portugueses!" – e o outro – "Viva o Internacionalismo Proletário!" –, congratula-se com o facto de o blogue "Nova Democracia Panamá", do Partido Comunista (Marxista-Leninista) do Panamá, ter "publicado dois textos do camarada Arnaldo Matos, em português e traduzidos para castelhano".

Até à hora de fecho deste texto, não havia resposta ao email enviado pelo Expresso, em que solicitava informações sobre a realização do I Congresso Extraordinário. O MRPP continua envolto num grande mistério.