Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Caso Banif: Constâncio diz que não tem de responder ao Parlamento português

  • 333

Alberto Frias

Em Amesterdão, e questionado pelos jornalistas se vai responder à comissão de inquérito ao Banif e se o vai fazer por escrito ou por videoconferência, o vice-presidente do Banco Central Europeu e ex-governador do Banco de Portugal responde que não recebeu “nenhum pedido nesse sentido” e que o BCE apenas tem de prestar contas ao Parlamento Europeu

Vítor Constâncio diz que o Banco Central Europeu “não responde perante comissões de inquérito dos parlamentos nacionais”. Questionado pelos jornalistas portugueses em Amesterdão, esta sexta-feira, sobre quando e como pretende responder às dúvidas da comissão de inquérito sobre o Banif, o Vice-Presidente do BCE diz que não recebeu “nenhum pedido nesse sentido”.

“Mas como sabe, de casos anteriores em diferentes Estados-membros, o BCE não responde perante comissões de inquérito dos parlamentos nacionais porque apenas prestamos contas perante o Parlamento Europeu”, explicou, adiantando que “isso aconteceu com a Irlanda e também já aconteceu com Portugal”, o que dá a entender que não vai abrir precedentes.

Questionado ainda sobre se pediu a Daniéle Nouy, presidente do Conselho de Supervisão do BCE, para desbloquear junto da Comissão Europeia, a proposta de venda do Banif ao Santander, e se teve a intenção de beneficiar o banco espanhol, Constâncio respondeu:

“Não sei exatamente a que é que se está a referir porque, como sabe, eu não sigo em detalhe o que acontece em Portugal em relação a esse assunto e a outros”.

Num email enviado por Nouy na manhã de 19 de dezembro – e que veio a público – a Presidente do Conselho de Supervisão do BCE revelava que Mário Centeno e Vítor Constâncio lhe pediram para “debloquear junto da Comissão Europeia a oferta do Santander”.

Vítor Constâncio está em Amesterdão a participar numa reunião com ministros das Finanças da União Europeia.