Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Reposição salarial de 25% na função pública a partir de quinta-feira

  • 333

Tiago Miranda

A segunda parcela de reposições salariais à função pública acordada pelo atual Governo entra em vigor esta quinta-feira. A reversão total dos cortes feitos em 2011 deverá ser alcançada em outubro

Esta quinta-feira será um dia mais "recheado" para os funcionários públicos, que verão atribuída a reposição de mais 25% dos cortes. Após uma primeira reposição salarial – também de 25% – feita em janeiro, esta é a segunda parcela correspondente a esta reposição salarial imposta pelo Executivo de António Costa.

É no próximo dia 21 que começam a ser pagos os salários de abril na função pública e, como sempre acontece, os primeiros funcionários a receber serão os que trabalham, por exemplo, sob tutela das Finanças ou da Defesa. Depois, e até dia 23, são pagos os restantes salários.

A medida reverte de forma gradual os cortes salariais feitos em 2011 pelo Governo PSD/CDS, cortes progressivos entre os 3,5% e os 10% aos salários acima dos 1500 euros. Aproximam-se assim do valor integral que, segundo o atual Executivo, será alcançado em outubro.

Em 2015, o governo PSD/CDS repôs 20% da totalidade desses cortes salariais, sendo que, este ano, o novo executivo PS vai repor a fatia de 80% a um ritmo de 25% em cada trimestre, o que permite que os trabalhadores do sector público recebam integralmente os respetivos vencimentos em outubro.

A reposição salarial tem sido a principal reivindicação das estruturas sindicais da função pública, que agora se congratulam com a devolução, ainda que progressiva, das remunerações.

  • Salário mínimo no olho do furacão entre Bruxelas e o Governo

    A Comissão Europeia ataca uma das medidas mais populares do Governo e reivindica mais medidas de austeridade. “As perspetivas de redução da persistente proporção de desempregados de longa duração não estão a melhorar à luz das novas subidas do salário mínimo”, defende Bruxelas