Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Caso das bofetadas: deputado do PSD pede demissão de João Soares

  • 333

Sérgio Azevedo usou o Facebook para criticar o texto publicado pelo ministro da Cultura no seu perfil pessoal, onde promete “um par de bofetadas” a dois colunistas. Deputado social-democrata considera que a demissão é “o único caminho” que resta ao socialista

Depois de João Soares ter usado o Facebook para se insurgir contra o colunista Augusto M Seabra, do jornal “Público”, prometendo dar-lhe “um par de bofetadas”, também o deputado social-democrata Sérgio Azevedo usou as redes sociais para pedir a demissão do socialista: “Um ministro (sim com m pequeno, minúsculo) que promete ‘bofetadas’ a um crítico, para além de ser um tipo pequenino, só tem um caminho: a demissão!”.

Já o ex-líder do CDS, Ribeiro e Castro, considera que “há erros fatais, erros que não descolam mais“. “Além do despautério, este é um bom exemplo de erro fatal”, escreve na sua página.

A própria publicação do ministro da Cultura, que esta manhã usou o seu perfil pessoal para se dirigir a Augusto Seabra, a quem acusa de ter “voltado a bolçar calúnias e aleivosias”, soma já mais de duas centenas de comentários, na sua maioria a criticar o tom usado pelo ministro. “Estou siderada com a falta de nìvel”, “Vergonha” ou “Demita-se”, são alguns deles.

Outros utilizadores recorrem ao humor, caso de Joao Gaspar: “O João Soares é um político corajoso. não tem medo de assumir que fez uma promessa há 17 anos e ainda não a cumpriu”. No seu ‘post’, o ministro começa por recordar que em 1999 prometeu publicamente a Augusto Seabra um par de bofetadas. ”Foi uma promessa que ainda não pude cumprir”, escreveu.

  • João Soares promete “bofetadas” a colunistas

    Através da sua conta no Facebook, o ministro da Cultura ameaça dar “um par de bofetadas” aos colunistas Augusto M. Seabra e Vasco Pulido Valente, do “Público”. Em causa está um artigo de opinião escrito pelo primeiro