Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Adiada audição de Maria Luís Albuquerque no Parlamento

  • 333

Luís Barra

A ex-ministra das Finanças vai ser ouvida esta quinta-feira na subcomissão de ética no Parlamento, na sequência da sua contratação pela empresa Arrow

Era previsto Maria Luís Albuquerque ser ouvida esta manhã na subcomissão de ética no Parlamento, com vista a avaliar a legalidade da contratação da ex-governante pelo grupo britânico de gestão de crédito Arrow Global. No entanto, a audição foi adiada para quinta-feira, às 13h30, avança a TVI24.

O novo emprego da antiga ministra das Finanças foi alvo de várias críticas, sobretudo por parte da esquerda. Os novos patrões de Maria Luís gerem uma carteira de crédito de 5,5 mil milhões de euros, tendo entre os clientes os bancos Banif, Millennium BCP, Montepio, Santander, Banco Popular.

A subcomissão de ética da Comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias já recebeu esta terça-feira a documentação do Governo sobre o grupo britânico de gestão de créditos que contratou a deputada social-democrata Maria Luís Albuquerque, ex-ministra das Finanças.

Segundo o presidente daquela comissão, o deputado do PSD e ex-ministro Marques Guedes, os parlamentares vão agora decidir sobre a "calendarização" do processo de análise da situação profissional da ex-titular da pasta das Finanças e a relação das empresas do Arrow Global com o Estado português.

PCP e BE, com posterior concordância de PS, PSD e CDS-PP, tinham pedido informações ao Governo, nomeadamente ao Ministério das Finanças, sobre eventual concessão de apoios financeiros ou benefícios fiscais, designadamente ao Banif, banco entretanto privatizado precisamente junto do conglomerado britânico em causa.