Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

PSD quer ouvir ministro da Educação no parlamento sobre provas de aferição

  • 333

Tiago Brandão Rodrigues, ministro da Educação

PEDRO NUNES / LUSA

Os sociais-democratas querem ver explicado o modelo das provas de aferição, que consideram “errado”

O PSD anunciou esta quinta-feira que vai chamar à comissão parlamentar de Educação o ministro da tutela, de modo a que Tiago Brandão Rodrigues explique o modelo que os sociais-democratas consideram "errado" em torno das provas de aferição.

"Achamos que as famílias portuguesas e a comunidade educativa merecem mais, merecem um ministro e uma equipa ministerial que conheçam a realidade portuguesa, a realidade do nosso sistema educativo", advogou o deputado do PSD Amadeu Albergaria, em declarações aos jornalistas no parlamento.

O deputado "laranja" falava no dia em que o Conselho de Ministros estabeleceu que as provas de aferição do 2.º, 5.º e 8.º anos de escolaridade vão decorrer a 6 de junho para Português, e a 8 desse mês para Matemática, podendo as escolas, contudo, não as fazer este ano.

Em Conselho de Ministros, Tiago Brandão Rodrigues explicou que, este ano, foi decidido aplicar um "regime transitório" que permitirá aos diretores escolares optarem por não efetuar as provas de aferição nos diversos anos do ensino básico, desde que fundamentem essa decisão.

"No próximo ano, estas provas [aferição] serão de aplicação universal e obrigatória", disse o ministro.

Para o PSD, o ministro da Educação e a sua equipa têm colocado numa "permanente incerteza" as escolas, os alunos e a comunidade educativa.

As decisões de Tiago Brandão Rodrigues, continuou o social-democrata Amadeu Albergaria, têm sido tomadas "claramente a reboque de uma agenda sindical, da Fenprof, e da extrema-esquerda parlamentar" que apoia o Governo do PS.
"Os interesses dos alunos não foram colocados em primeiro lugar, não foram acautelados", acusou o deputado do PSD. Segundo um diploma

hoje aprovado, as provas de Português e Estudo do Meio do 2.º ano e do 5.º ano vão realizar-se às 10h30 do dia 6 de junho. A prova de aferição de Português do 8.º ano está marcada para o mesmo dia às 14h30.

Para dois dias mais tarde está marcada a prova de aferição de Matemática e Estudo do Meio do 2.º ano e de Matemática do 5.º ano (10h30) e para as 14h30 à de Matemática do 8.º ano.