Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

“Força, Presidente”... “dá a volta a isto, pá”

  • 333

João Lima

Populares gritaram algumas palavras ao recém-empossado Presidente da República, junto ao portão principal do Palácio de Belém

Marcelo Rebelo de Sousa entrou esta quarta-feira às 12h59 pela primeira vez como Presidente da República no Palácio de Belém, sozinho e subindo a pé a rampa que dá acesso ao pátio principal.

Recebido com palmas por funcionários da Presidência no pátio dos Bichos, Marcelo Rebelo de Sousa dirigiu-se depois à sala de entrada do Palácio, a sala das Bicas, onde recebeu a insígnia dos Presidentes da República, a Banda das Três Ordens, uma cerimónia curta após a qual entraram na sala os convidados para o almoço.

O rei de Espanha e o Presidente da Moçambique, entre figuras nacionais como o primeiro-ministro ou o presidente da Assembleia da República, são alguns dos convidados presentes e que no almoço vão comer robalo.

Antes, no exterior, algumas dezenas de pessoas aguardaram à chuva para conseguirem ver o Presidente da República, sendo que a maior parte delas eram turistas que paravam perante o aparato e iam ficando pela curiosidade de perceber o que se ia passar.

Depois de Marcelo Rebelo de Sousa saudar o comandante da escolta a cavalo, seguiu em direção ao comandante do batalhão, onde recebeu as honras. De seguida, tocou o hino nacional, que foi cantado por algumas das pessoas que acompanhavam as cerimónias por trás das barreiras de segurança.

A seguir, o Presidente da República encaminhou-se para o portão principal do Palácio de Belém, enquanto alguns populares batiam palmas e gritavam vivas.

“Força Presidente” ou “Dá a volta a isto, pá”, foram algumas das frases ouvidas, às quais Marcelo Respondeu com um sorriso e um aceno.

Por fim, depois de transpor o portão principal e quando começava a subir a rampa de acesso ao Palácio, o Presidente da República olhou para trás e acenou uma última vez às pessoas.
A Banda das Três Ordens que o Presidente recebeu esta quarta-feira reúne numa só insígnia as Grã-Cruzes das Antigas Ordens Militares de Cristo, de Avis e de Sant´Iago da Espada, e só é concedida ao Presidente da República e apenas usada por ele nessa qualidade.

Marcelo Rebelo de Sousa assumiu a Banda, uma condecoração privativa, ao dar entrada no Palácio de Belém, tornando-se o Grão-Mestre das Ordens Honoríficas Portuguesas.
As insígnias da Banda das Três Ordens são constituídas pela banda, placa, distintivo, miniatura e roseta, sendo que a banda é de seda com as cores das Ordens de Cristo, Avis e Sant´Iago da Espada, com as cores vermelho, verde e violeta.

Terá origem, segundo a página oficial na internet das Ordens Honoríficas, no facto de o papa Júlio III ter concedido à coroa portuguesa, em 1551, o Grão-Mestre das três Ordens Monástico-Militares. Em 1789 foi criada a Banda das Três Ordens por D. Maria e depois extinta em 1910 e restabelecida em 1918,

Eleito a 24 de janeiro com 52% dos votos, Marcelo Rebelo de Sousa, 67 anos, tomou hoje posse como Presidente da República, pelas 10h10, depois de jurar cumprir e fazer cumprir a Constituição da República Portuguesa.

No seu primeiro discurso, o novo chefe de Estado prometeu solidariedade institucional “indefetível” à Assembleia da República e ser um Presidente de “todos sem exceção”, do princípio ao fim do mandato.

Marcelo reconheceu que Portugal tem pela frente “tempos e desafios difíceis”, considerando que é necessário sair do clima de crise e ir mais longe na qualidade da educação, saúde, justiça e do próprio sistema político.