Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Costa reconduz Santana na Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

  • 333

Tiago Miranda

O Governo decidiu renovar o mandato de Pedro Santana Lopes à frente da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, por um período de três anos. Na base da decisão está a “confiança” de António Costa no trabalho desenvolvido pelo antigo primeiro-ministro e ex-presidente da Câmara de Lisboa

Pedro Santana Lopes vai manter-se como provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), cargo que ocupa desde 2011, durante mais três anos, a contar desta terça-feira 1 de março.

Em nota do gabinete do primeiro-ministro, António Costa faz saber que “na base da renovação está a confiança” que Costa e o ministro da tutela, Vieira da Silva, “depositam nos atuais membros da Mesa” da SCML.

Há uma segunda razão para a decisão do Governo, conhecida ao fim da manhã desta quarta-feira: de futuro, a Santa Casa trabalhará em maior articulação com a Câmara de Lisboa. “A nova composição da Mesa da SCML reflete ainda uma relação de cooperação mais estreita entre esta instituição e autarquia de Lisboa”.

Com efeito, além da recondução de Santana Lopes, os despachos de António Costa e de Vieira da Silca completam a composição da Mesa, da qual haviam saído recentemente o vice-provedor e um vogal. Este será Sérgio Cintra, que foi indicado pelo município de Lisboa. O nome do primeiro já era do conhecimento público: Edmundo Martinho.

Assim, para os próximos três anos, a Mesa da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa será a seguinte: Pedro Santana Lopes, provedor; Edmundo Martinho, vice-provedor; como vogais, além de Sérgio Cintra, mantém-se nos cargos dois membros que já estavam na equipa de Santana: Helena Lopes da Costa e Ricardo Alves Gomes.

Com esta decisão do Governo, fica assim decifrado um enigma que durava há algumas semanas. Iria Pedro Santana Lopes recandidatar-se à Câmara de Lisboa? Pelos vistos continuará a andar pela capital, mas mais pelo Largo da Misericórdia, longe da Praça do Município.