Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Piloto de transportes assume chefia da Força Aérea

  • 333

João Relvas / Lusa

Conheça o general que vai comandar os destinos da Força Aérea nos próximos três anos

Carlos Abreu

Jornalista

Depois de ter passado mais de 2500 horas a pilotar, sobretudo aviões de transporte, o general Manuel Teixeira Rolo, de 56 anos, assume esta quarta-feira a chefia do Estado-Maior da Força Aérea que há de comandar durante os próximos três anos, podendo ser reconduzido por mais dois. A cerimónia de tomada decorreu às 12h, no Palácio de Belém.

De acordo com a biografia oficial publicada no site da Força Aérea, Manuel Rolo ingressou na Academia Militar em 1978, de onde transitou para a da Força Aérea em 1980. Conquistou o seu brevet na Base Aérea de Sintra em 1985. Daí seguiu para Tancos, onde frequentou o Curso Complementar de Aviões Pesados. Ao serviço da esquadra 502, voou nos CASA-212 Aviocar até ao início dos anos 90, altura em que foi colocado na esquadra 504, que operava desde a Base Aérea do Montijo os Falcon 20 e 50.

Em setembro de 1995, passa dos cockpits para as salas de aula, tornando-se professor do Instituto de Estudos Superiores Militares, onde regressou em outubro de 2002 depois de ter passado três anos como adido aeronáutico junto da Embaixada de Portugal em Washington, EUA.

Manuel Teixeira Rolo foi ainda comandante da Base Aérea de Monte Real, casa dos F-16, durante cerca de um ano, até outubro de 2008, e chefe do Gabinete de Prevenção de Acidentes da Força Aérea até outubro de 2009, ano em que, depois de ter sido promovido a major-general, assumiu as funções de subchefe do Estado-Maior da Força Aérea, em Alfragide, tornando-se um dos braços direitos do general Luís Araújo, o então chefe do Estado-Maior deste ramo das Forças Armadas.

No ano seguinte foi nomeado comandante da Zona Aérea dos Açores, regressando ao continente em fevereiro de 2011, novamente a convite de Luís Araújo, para assumir a chefia do gabinete do general que foi até fevereiro de 2014 chefe de Estado-Maior-General das Forças Armadas.

De regresso à Força Aérea, precisamente em fevereiro de 2014, foi colocado no Comando Logístico, tornando-se um dos principais responsáveis pela venda de 12 caças F-16 à Roménia, um negócio que deverá render 78 milhões de euros ao Estado. Da logística passa, ainda nesse ano, para o Comando Aéreo, que liderou desde que foi promovido a tenente-general em julho do ano passado.

Em julho de 2013, Cavaco Silva tornou-o Grande Oficial da Ordem de Avis. Esta quarta-feira, 37 anos depois de ter ingressado na Academia Militar, o Presidente da República nomeou-o chefe do Estado-Maior da Força Aérea, em substituição do general José Pinheiro que na sexta-feira foi a Belém despedir-se do comandante supremo.

José Pinheiro ficará para a história como o mais jovem oficial-general a chegar ao topo da hierarquia. Tinha 54 anos quando Cavaco Silva o nomeou, em 2011, chefe do Estado-Maior da Força Aérea

José Pinheiro ficará para a história como o mais jovem oficial-general a chegar ao topo da hierarquia. Tinha 54 anos quando Cavaco Silva o nomeou, em 2011, chefe do Estado-Maior da Força Aérea

Tiago Petinga / Lusa

[ Notícia atualizada às 12h45 ]