Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Matos Correia para Costa: “Não sei se lhe hei de fazer perguntas - é que exercícios inúteis não são o meu género”

  • 333

Alberto Frias

Deputado social-democrata critica a falta de respostas que observa nas hostes socialistas e contesta algumas afirmações do primeiro-ministro. “Não é por repetir mil vezes essa inverdade que se torna real.” A inverdade tem que ver com uma afirmação de Costa - que este Orçamento “vira a página da austeridade”

José Matos Correia, do PSD, acusa António Costa de confundir “o seu papel de primeiro-ministro com o papel de líder do Partido Socialista”. Durante a discussão do Orçamento do Estado para 2016, esta segunda-feira no Parlamento, o deputado social-democrata não poupou nas críticas.

“Começaria de uma forma que não gostaria de começar: não vou descer ao nível do senhor primeiro-ministro. Acusou o PSD e o seu líder de conspirarem para o chumbo deste Orçamento. Isto é falso”, disse Matos Correia.

Para o deputado, estas acusações surgem porque os socialistas sabem como agiram ao longo da última legislatura. “Durante quatro anos e meio, o partido que agora lidera esteve empenhado em mostrar que Portugal não ia conseguir sair do programa de resgate sem um programa cautelar. O facto de olharem ao espelho e verem isso não significa que sejam todos como os senhores”, prosseguiu o social-democrata.

Matos Correia disse ainda que António Costa tem “constantemente” fugido às perguntas colocadas pela direita. “São os responsáveis e como reesposáveis têm de prestar contas”, defendeu. “Não sei se lhe hei-de fazer perguntas. É que exercícios inúteis não são o meu género”, acrescentou.

Sobre o documento em discussão, o deputado social-democrata considerou que não é o virar da página da austeridade. “Não é por repetir mil vezes essa inverdade que se torna real”. “Os senhores é que têm de se entender com a gerigonça para viabilizar este Orçamento”, concluiu José Matos Correia.