Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Medina: Tudo o que for bom para o Porto seguramente ajudará Lisboa

  • 333

Ana Baião

O autarca da Câmara de Lisboa sublinhou, a título de exemplo, que “um turista dos Estados Unidos da América não vem a Lisboa sem ir ao Porto”, pois “pensa é no produto integrado”

O presidente da Câmara de Lisboa disse esta quinta-feira que "tudo aquilo que for bom para o Porto", em ligações aéreas, "seguramente irá ajudar a cidade de Lisboa", pelo que defendeu "ofertas turísticas integradas" que englobem os dois destinos.

"Tudo o que for bom para os vários destinos turísticos em Portugal é bom para Lisboa. E eu estou convencido que o inverso também é verdade", acrescentou Fernando Medina (PS), após ter sido questionado sobre os benefícios para a capital portuguesa do acréscimo das ligações aéreas entre o Porto a outras cidades europeias.

A título de exemplo, o autarca referiu que "um turista dos Estados Unidos não vem a Lisboa sem ir ao Porto" pois "pensa é no produto integrado".

Desta feita, Fernando Medina apontou a necessidade de "construir produtos e ofertas turísticas que sejam integradas".

"Nós hoje competimos pelo mundo inteiro com [diferentes] produtos turísticos. Hoje, com um telemóvel, conseguimos marcar uma viagem para o local mais recôndito do mundo e muitas vezes até a baixo custo", adiantou o responsável, que falava aos jornalistas à margem da reabertura oficial da pastelaria Mexicana, na Praça de Londres, em Lisboa.

A Ryanair anunciou esta semana voos adicionais a partir do Porto para Barcelona, Milão e Bruxelas, rotas que foram suspensas pela TAP, e Madrid, bem como uma nova ligação para Varsóvia (Polónia) a partir de outubro.

Em janeiro, a TAP anunciou que ia suspender a partir de 27 de março quatro rotas do Porto para Barcelona, Milão, Bruxelas e Roma, e outras cinco de Lisboa com ligação a diferentes cidades europeias.

A TAP informou também que ia duplicar as ligações diárias entre o Porto e Lisboa, estando a estudar com a ANA -- Aeroportos de Portugal soluções para encurtar o tempo necessário para os procedimentos de embarque.

O presidente da Câmara do Porto tem criticado a estratégia da TAP para o Porto e, na reunião camarária da passada semana, admitiu vir a "apelar ao boicote da região" à transportadora, acusando-a de ter em curso uma estratégia para "destruir o aeroporto Francisco Sá Carneiro", com vista a construir em Lisboa "um novo aeroporto e uma nova ponte".

Entretanto, esta semana, A TAP reiterou que as quatro rotas europeias canceladas a partir do Porto representavam um prejuízo de 8,02 milhões de euros mas a 3 de fevereiro a Câmara afirmou que as ligações tiveram em 2015 uma "ocupação média de 90%", representando "o transporte de perto de 190 mil passageiros, em 1.867 voos de ida e volta".

O ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, disse na segunda-feira o que o que mais interessa ao Governo é o aeroporto do Porto manter uma base de operações "muito relevante".