Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Bloco: Bruxelas e partidos da direita “prejudicaram e tornaram a vida das pessoas mais difícil”

  • 333

Mariana Mortágua na discussão do esboço do Orçamento de Estado, a 22 de janeiro

TIAGO PETINGA/ Lusa

Mariana Mortágua, após a apresentação da proposta do Orçamento do Estado, considerou que o documento “trava o empobrecimento” mas que não faz “o que seria necessário para um crescimento económico duradouro”

O Bloco de Esquerda considera que o primeiro esboço de Orçamento do Estado entregue em Bruxelas eram melhor do que o atual, ao “travar o empobrecimento” e cumprindo “as normas europeias”. Mariana Mortágua acusa a Comissão, o PSD e o CDS de fazerem pressão para introduzir medidas adicionais no documento.

“Prejudicaram e tornaram a vida das pessoas mais difíceis. Se há uma excessiva carga de impostos deve-se às propostas da Comissão e da direita, que recusaram um Orçamento que rompe com a austeridade e uma proposta diferente”, disse Mariana Mortágua aos jornalistas.

A deputada do Bloco defendeu ainda que a proposta entregue esta sexta-feira pelo Governo na Assembleia “trava o empobrecimento” mas “não faz aquilo que seria necessário para um crescimento económico duradoro”.

Mariana Mortágua reforçou que o documento do Executivo “cumpre em larga medida o acordo” com o Bloco e o PCP, e que foi esse entendimento que impediu que a austeridade fosse mais longe. “Reconhecemos que fizemos parte na proteção deste Orçamento.”

Mortágua recusou comentar se o Bloco vai ou não aprovar o Orçamento, justificando que este tem de ser analisado “com toda a calmam em especialidade”.