Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Ministro da Saúde confirma renúncia do presidente da ARS do Norte

  • 333

ANTÓNIO COTRIM / Lusa

Na audição parlamentar de Adalberto Campos Fernandes, o deputado Miguel Santos (PSD) questionou o ministro sobre algumas escolhas da equipa ministerial, deixando a ideia de que existem perseguições a alguns dirigentes

O ministro da Saúde afirmou esta manhã que recebeu esta terça-feira o pedido de renúncia do presidente da Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte e que o seu substituto já está a ser procurado.

Adalberto Campos Fernandes falava na Comissão Parlamentar da Saúde, por solicitação do PCP, onde está a ser ouvido a propósito da morte de David Duarte, que morreu na madrugada de 14 de dezembro após ter dado entrada no São José com um aneurisma roto.

Nesta audição, o deputado Miguel Santos (PSD) questionou o ministro sobre algumas escolhas da equipa ministerial, deixando a ideia que estão a existir perseguições a alguns dirigentes.

"Não purgamos pessoas, nem as perseguimos politicamente. Só persigo competência", afirmou o ministro, refutando as insinuações de Miguel Santos sobre os contornos do convite à especialista em Saúde Pública Ana Escoval para dirigir o Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC), ao qual pertence o Hospital de São José.

Vários órgãos de comunicação social divulgaram notícias de que Ana Escoval não terá sido a primeira escolha para este cargo e que Francisco Ramos, que dirige o Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa, terá sido anteriormente convidado, mas que alegadas pressões terão levado o ministro a desconvidá-lo.

Miguel Santos questionou igualmente o ministro sobre as demissões que surgiram no seguimento deste caso no Hospital de São José, nomeadamente a do presidente do Centro Hospitalar de Lisboa Norte (CHLN), Carlos Martins. "Não houve qualquer precipitação. Houve um gesto solidário", disse o ministro.