Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Morreu Almeida Santos

  • 333

Maria de Belém e Almeida Santos este domingo, na Figueira da Foz

Lucília Monteiro

Presidente honorário do Partido Socialista morreu aos 89 anos. Sentiu-se mal após o jantar desta segunda-feira e acabou por morrer pouco depois. Ainda recentemente esteve numa ação de campanha de Maria de Belém, de quem era apoiante

Era quase uma da manhã quando Carlos César, atual líder da bancada parlamentar do PS, deixou a nota de pesar no Facebook: tinha sabido há pouco da morte de Almeida Santos, presidente honorário do partido, e deixou uma nota de lamento e reconhecimento no seu mural.

A agência Lusa avança que Almeida Santos faleceu em casa, em Oeiras, pouco antes das 00h - a informação é confirmada por fonte familiar. Sentiu-se mal após o jantar e foi assistido ainda na sua residência. Quase a completar 90 anos - seria em fevereiro -, tinha sido submetido por duas vezes a cirurgias cardiovasculares.

O corpo de Almeida Santos vai estar em câmara ardente na Basílica da Estrela, em Lisboa, a partir das 17h desta terça-feira, mas não haverá cerimónia religiosa. Trata-se de um pedido do próprio.

Histórico do PS, Almeida Santos ainda este domingo fez questão de marcar presença numa ação de campanha de Maria de Belém, na Figueira a Foz. Vaticinou que se a candidata sair derrotada das eleições presidenciais de 24 de janeiro, da próxima vez "ganha ela". E disse que lá estaria nesse dia para apoiá-la de novo.

"Não será a última vez que me ouvireis: a próxima vez que a Maria de Belém se candidatar eu cá estarei com ela, porque nessa altura já vai ser muito difícil derrotá-la, muito difícil. Lembrem-se disso do que eu vos digo hoje: se não ganhar desta vez, não sei se ganha se não, da próxima ganha ela."

Fez questão de marcar presença nesse almoço de domingo porque pretendia fazer uma "uma homenagem muito sincera" a Maria de Belém - de quem era "muito amigo". "Tinha de vir."

Almeida Santos este domingo, numa ação de campanha de Maria de Belém

Almeida Santos este domingo, numa ação de campanha de Maria de Belém

MIGUEL A. LOPES / Lusa

António de Almeida Santos nasceu a 15 de fevereiro de 1926. Cabeça, no concelho de Seia, viu-o nascer, a Universidade de Coimbra viu-o formar-se em Direito

Foi ministro - várias vezes, em vários governos: da Coordenação Interterritorial nos I, II, III e IV governos provisórios (no IV Governo apresentou a demissão), da Comunicação Social no VI Governo Provisório, da Justiça no I Governo Constitucional, adjunto do primeiro-ministro no II Governo Constitucional, ministro de Estado e dos Assuntos Parlamentares no VI Governo Constitucional.

Foi deputado desde a I legislatura, liderou a bancada parlamentar do PS entre 1991 e 1994 e foi presidente do partido desde 1992 - era atualmente presidente honorário dos socialistas. Esteve no Conselho de Estado entre 1985 e 2002 e liderou a Assembleia da República em duas legislaturas - na VII e depois na VIII.