Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Daesh confirma morte de Jihadi John

  • 333

MORT. Emwazi decapitou, em vídeo, os reféns James Foley, Steven Sotloff, Peter Kassig, David Haines, Alan Henning, Kenji Goto e Haruna Yukawa

d.r.

Era considerado o carrasco do grupo jihadista, surgindo em diversos vídeos que mostravam decapitações de reféns ocidentais. Morreu no dia 12 “quando o carro em que seguia foi alvo do ataque de um drone”

O grupo extremista Estado Islâmico confirmou esta terça-feira a morte do 'jihadista' britânico conhecido por "Jihadi John", dizendo que ele morreu durante um ataque cometido por um 'drone' no reduto da organização extremista em Raqqa, na Síria, em novembro.

Nascido Mohammed Emwazi, "Jihadi John" era tido como o carrasco do grupo 'jihadista', surgindo com uma máscara em diversos vídeos em que eram mostradas decapitações de reféns ocidentais.

Na sua revista digital Dabiq, o grupo diz que Emwazi pereceu a 12 de novembro passado, "quando o carro em que seguia foi alvo do ataque de um 'drone' (aparelho aéreo não tripulado) na cidade de Raqqa, o que destruiu o automóvel e o matou instantaneamente".

À data, os militares norte-americanos disseram ser "razoavelmente certo" que Mohammed Emwazi tinha sido morto no ataque.

  • A morte de Jihadi John. A vida de Mohammed Emwazi

    Os EUA anunciaram a morte do carrasco do Estado Islâmico, num ataque com um drone, ontem à noite, em Raqqa (Síria). Jihadi John era Mohammed Emwazi, um inglês de 27 anos, filho de um taxista do Kuwait, que cresceu na zona oeste de Londres. Um ‘cool kid’ tímido que virou símbolo do terror do radicalismo islâmico