Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

CDS marca 26.º Congresso

  • 333

MIGUEL A. LOPES/LUSA

Conselho Nacional do CDS-PP não serviu para apresentação de candidaturas à liderança

O Conselho Nacional do CDS-PP que marcou o 26.º Congresso foi um momento de despedida e louvor ao presidente, Paulo Portas, que não envolveu pré-anúncios de candidaturas à sucessão, disse Telmo Correia.

"Todos aqueles que poderão estar a ponderar essa candidatura ninguém quis fazer deste Conselho Nacional um pré-anúncio, uma pré-discussão, ou esse mesmo debate, precisamente por respeitar o momento importante de hoje, que é um momento de último Conselho Nacional de Paulo Portas, de despedida, agradecimento e louvor ao seu trabalho", afirmou o presidente do Conselho Nacional, Telmo Correia.

A definição do quadro da sucessão à liderança de Paulo Portas começa a desenhar-se na próxima semana: "Essa discussão começará - teremos um fim de semana, espero eu - a partir da próxima semana", disse.

O Conselho Nacional aprovou por unanimidade um voto de louvor e agradecimento a Paulo Portas, que lidera o partido desde 1998, tendo estado fora da direção centrista apenas durante dois anos, entre 2005 e 2007, na presidência de José Ribeiro e Castro.
O 26.º Congresso foi marcado para os dias 12 e 13 de março, terminando o prazo para a entrega de moções no dia 26 de fevereiro.