Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Agora que as contas estão “mais em ordem”, Passos faz um voto: que seja possível combater as desigualdades

  • 333

Luís Barra

Antigo primeiro-ministro espera ainda que o Orçamento do Estado para 2016 não defraude as expectativas de crescimento

O presidente do PSD espera que o ano de 2016 seja bem aproveitado e que a proposta de Orçamento a apresentar pelo Governo do PS não defraude a expectativa de maior crescimento económico.

Pedro Passos Coelho deixou esta mensagem sobre o novo ano depois de ouvir cantar as janeiras, na sede nacional do PSD, em Lisboa, referindo que o Orçamento do Estado para 2016 terá de ser apresentado "dentro de algum tempo" e "já teve várias datas anunciadas para apresentação".

O ex-primeiro-ministro disse ainda esperar que, "com contas mais em ordem, com uma economia mais a crescer, com o emprego que pode ser gerado por esse crescimento" seja possível ao longo deste ano aumentar o combate às desigualdades. "Esse é basicamente o meu grande voto para 2016", declarou.

Passos Coelho ouviu tocar e cantar as janeiras pela Sociedade Filarmónica Ansianense de Santa Cecília, numa das salas da sede nacional do PSD. Depois, saudou esta "tradição muito portuguesa", elogiou as vozes do grupo musical de Ansião, no distrito de Leiria, e deixou uma mensagem sobre o novo ano, mas começou por falar do passado.

"2016 é um ano importante no nosso país, é um ano que sucede a anos que foram difíceis, embora necessários à recuperação quer da nossa economia, quer da nossa confiança e da nossa autoestima. Temos todos ainda razoavelmente presente o esforço que tivemos coletivamente de fazer para que o país hoje possa olhar para o futuro com mais confiança", disse.

Luís Barra

Em seguida, o ex-primeiro-ministro afirmou que espera "que o ano de 2016 seja bem aproveitado, na sequência desses anos de esforço que foi desenvolvido, para realmente ir ao encontro daquilo que são as expectativas dos portugueses".

"Nós temos agora um ciclo político novo, com um Governo novo que deverá, dentro de algum tempo, apresentar o Orçamento para este ano. Esperemos que esse Orçamento, que já teve várias datas anunciadas para apresentação, não defraude a expectativa dos portugueses", prosseguiu.

Segundo Passos Coelho, os portugueses têm "uma expectativa de que 2016 possa ser um ano de maior crescimento económico, com o que poderemos aspirar a ter mais justiça social e mais rendimento que possa ser distribuído de uma forma mais justa".

"O Orçamento, como todos sabem, é essencial à atividade de um Governo. E num país onde as contas públicas têm um peso tão grande é muito importante que os recursos que temos possam ser bem gastos, que as prioridades possam ser bem definidas e que, de certa maneira, nós possamos olhar para o futuro pensando que ele não nos obrigará a repetir os erros do passado", concluiu.

Passos Coelho realçou que espera que se tenha "aprendido o suficiente com a experiência de maus gastos que foram realizados e que obrigam durante tantos anos a grande disciplina" e que se faça uma gestão orçamental evitando "que novos problemas venham a ocorrer no futuro".