Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Sindicatos têm “provavelmente mais abertura perante este Governo”

  • 333

RAFAEL MARCHANTE / Reuters

Vieira da Silva reage à desconvocação da greve parcial de seis dias do Metro de Lisboa. Sindicalista referiu que “após cinco anos de um diálogo surdo”, estão reunidas as condições “para uma negociação séria e credível” com o novo Governo

O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, comentou esta segunda-feira, a propósito da desconvocação da greve parcial pelos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa, que provavelmente os sindicatos têm mais abertura perante este Governo.

Questionado, à margem de um Conselho de Emprego, em Bruxelas, sobre a decisão dos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa de desconvocar a greve parcial de seis dias marcada para o período entre quarta e segunda-feira, e sobre se o novo Governo tem mais abertura para dialogar com os sindicatos, o ministro admitiu que "não sabia ainda desse resultado" e comentou que provavelmente é o Governo que inspira maior abertura aos sindicatos.

"Não sei se haverá mais abertura deste Governo ou mais abertura dos sindicatos perante este Governo, provavelmente será isso", limitou-se a comentar.

A decisão de desconvocar a greve foi tomada num plenário realizado esta segunda-feira de tarde, por maioria, depois de, durante a manhã, os sindicatos terem chegado a "um entendimento" com o Governo sobre as suas reivindicações.

A decisão de desconvocar a greve foi assumida por maioria, horas depois de os sindicatos terem chegado a “um entendimento” com o Governo sobre as suas reivindicações.

“Após cinco anos de um diálogo surdo”, a sindicalista Anabela Carvalheira acredita estarem reunidas as condições “para uma negociação séria e credível” com o Executivo PS.