Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Costa junta todos os partidos na posse. Já não acontecia há quase 40 anos

  • 333

Posse do XXI Governo. Palácio da Ajuda, 26 de novembro

Jose Carlos Carvalho

Pela primeira vez desde a década de 1970, cerimónia de posse do Governo conta com representantes de todos os partidos com assento parlamentar

Os membros do XXI Governo chegaram hoje ao Palácio da Ajuda, em Lisboa, para a tomada de posse com palavras de entusiasmo, positivismo, compromisso e convicção para a próxima legislatura.

A nova ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, foi o primeiro elemento do novo executivo, liderado pelo socialista António Costa, a chegar ao Palácio da Ajuda, seguindo-se os restantes ministros e secretários de Estado, bem como os elementos do Governo PSD/CDS-PP cessante.

À entrada para a cerimónia, o novo secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Pedro Nuno Santos, disse aos jornalistas, em poucas palavras, que “vai ser muito interessante, estimulante e vai tudo correr bem”.

O secretário de Estado das Comunidades, José Luis Carneiro, foi o governante que mais se alongou, esperando que “seja possível responder à defesa do interesse público e à salvaguarda do interesse do país. No meu caso em concreto estou muito preocupado com a expectativa e com a esperança das comunidades emigrantes porque é para elas que vamos trabalhar, não apenas para aquelas que já estão há muitas décadas na emigração, mas aquelas que são as novas gerações que esperam da nossa parte uma palavra de estímulo, de incentivo e de confiança”, disse aos jornalistas.

Também “muito entusiasmado” manifestou-se o investigador Tiago Brandão Rodrigues, que hoje assumiu a pasta da Educação.

Dos ministros cessantes apenas falaram aos jornalistas o da Saúde, Fernando Leal da Costa, e o da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, Pedro Mota Soares.

Machete e Santos Silva ... no mesmo carro

A pasta dos Negócios Estrangeiros partilhou o mesmo carro, quando o ministro cessante, Rui Machete, e o empossado, Augusto Santos Silva, chegaram ao Palácio da Ajuda na mesma viatura.

No acesso à entrada onde decorre a cerimónia, Assunção Cristas, que hoje deixou a tutela da Agricultura, cumprimentou a equipa que vai assumir a Defesa, o ministro Azeredo Lopes e o secretário de Estado Marcos Perestrello.

O primeiro-ministro empossado, António Costa, chegou às 15h42, acompanhado pela família, e disse apenas “até já” perante as muitas perguntas dos jornalistas, seguido de imediato pelo primeiro-ministro cessante, Pedro Passos Coelho, que somente cumprimentou com um “boas tardes”.

A mãe de António Costa, Maria Antónia Palla, recusou a ideia de que o filho é um homem ambicioso e que encontrou “a melhor solução possível para o país”.

O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, chegou cinco minutos depois da hora protocolar, às 15h55. Cinquenta e três dias depois das eleições de 4 de outubro, o XXI Governo Constitucional liderado por António Costa tomou hoje posse, sucedendo ao executivo de coligação PSD/CDS-PP que esteve apenas 28 dias em funções.

Pela primeira vez desde a década de 1970, estão presentes na cerimónia representantes de todos os partidos com assento parlamentar.