Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Esquerda ainda procura entendimento definitivo sobre o fim da sobretaxa

  • 333

Marcos Borga

Líder comunista, Jerónimo de Sousa, acredita numa “solução” parlamentar para a nova maioria de esquerda lidar com a eliminação da sobretaxa de IRS e a reposição salarial na função pública

O líder comunista, Jerónimo de Sousa, mostrou-se esta quarta-feira convicto numa "solução", até "regimental" no parlamento, para a nova maioria de esquerda lidar com a eliminação da sobretaxa de IRS e a reposição salarial na função pública e sua progressividade.

Em causa estão os diferentes ritmos na devolução de rendimentos aos cidadãos defendidos pelo PS, com responsabilidade governativa, e BE, PCP e PEV, que apoiam os socialistas na Assembleia da República, podendo os diplomas baixar à discussão na especialidade sem votação na generalidade, por exemplo, a fim de serem mais consensualizados.

“Durante as reuniões de trabalho, alcançámos a convergência que alcançámos. Foram atingidos objetivos comuns, que se separam na questão do tempo, do ‘quando’, mas estaremos disponíveis para ser encontrada uma solução legislativa que respeite esse princípio da devolução dos salários, pensões e reformas e para a carga fiscal injusta que foi aplicada por PSD/CDS aos trabalhadores e reformados”, declarou Jerónimo de Sousa.

O secretário-geral do PCP, frisando que o seu partido esteve e estará “sempre contra a manutenção dos cortes nos rendimentos”, esclareceu que há o compromisso de “rejeição de qualquer moção de rejeição do programa do Governo do PS apresentada por PSD e CDS” e que “nunca esteve em cima da mesa moção de confiança.No quadro da discussão, tanto no plenário como na comissão [parlamentar] especializada, existe uma grande disponibilidade para encontrar a melhor solução que respeite este princípio que consideramos fundamental”, especificou relativamente à legislação sobre devolução de regressão da sobretaxa de IRS e reposição dos cortes salariais na função pública.