Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Portas: “Compete ao PR verificar a sustentabilidade do projeto negativo” da esquerda

  • 333

MANUEL DE ALMEIDA / Lusa

Líder do CDS diz ainda que não lhe parece que “o líder do PS tenha apresentado [a Cavaco Silva] o que dizia e prometia ter”

O líder do CDS-PP afirmou esta sexta-feira que cabe ao Presidente da República verificar a sustentabilidade do "projeto negativo" da esquerda parlamentar e sublinhou que o poder presidencial de indigitar o primeiro-ministro é "livre e não sindicável".

"Compete ao senhor Presidente da República verificar a sustentabilidade deste mero projeto negativo. Nem nos parece que o líder do PS tenha apresentado o que dizia e prometia ter, nem nos parece que os requisitos afirmados pelo senhor Presidente da República tenham sido satisfeitos", afirmou o líder do CDS-PP, Paulo Portas, numa declaração aos jornalistas no final de uma audiência com o Presidente da República.

Sublinhando que o CDS-PP respeitará a decisão do chefe de Estado - "concordando ou discordando" -, Paulo Portas lembrou que Portugal é um regime semipresidencial e que o poder de indigitar o primeiro-ministro é um "poder livre e não sindicável" do chefe de Estado.