Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Juncker preocupado com défice português. Marcelo tranquiliza

  • 333

Marcelo Rebelo de Sousa foi esta manhã recebido pelo presidente da Comissão Europeia. Jean-Claude Juncker revelou-lhe a preocupação com o défice português. O candidato a Belém diz tê-lo tranquilizado com a garantia de que as metas serão cumpridas seja qual for o cenário político

Do encontro com o Juncker, Marcelo Rebelo de Sousa percebeu a atenção e preocupação com que Bruxelas está a acompanhar a situação portuguesa. “A europa está preocupada com a apresentação das linhas gerais para o ano que vem mas está também preocupada com a garantia de que o défice não vai subir”, disse o candidato a Belém no final da reunião como o Presidente da Comissão Europeia.

Portugal continua sem enviar para Bruxelas um esboço de Orçamento para 2016, que permite ao executivo comunitário analisar a situação económica e financeira e perceber se o país pode sair do Procedimento por Défice Excessivo na próxima Primavera.

“Há uma expectativa de um défice inferior a 3% (do PIB) este ano e há uma promessa generalizada de um défice inferior a 3% no ano que vem”, disse Marcelo que adiantou ainda ter tranquilizado Jean-Claude Juncker sobre as questões do défice. Seja qual for o governo e o cenário político.

“Estamos muito próximos do fim do ano. Todos os números parecem garantir que ficamos aquém dos 3% e não se espera da evolução política – e essa foi uma garantia que eu tentei dar – qualquer que seja o cenário de evolução política em termos de governo, não me parece provável que haja uma mexida no défice e portanto, que haja um sinal de alarme em relação à situação financeira portuguesa”, explicou.

Marcelo Rebelo de Sousa e Jean-Claude Juncker conversaram ainda sobre a forma como a Europa vai reagir ao terrorismo, abordaram a crise de refugiados e falaram de investimento.

“A Europa precisa de crescer, precisa de criar emprego. Não pode manter o ritmo de crescimento dos últimos tempos”, concluiu Marcelo Rebelo de Sousa.