Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Marcelo e aproximação à esquerda. Importante é a sintonia sobre a Europa, “o resto são fait divers”

  • 333

EDUARDO COSTA / Lusa

Marcelo Rebelo de Sousa foi a Bruxelas garantir que Portugal, seja qual for o Governo, está comprometido com a Europa e com o euro

O gabinete do presidente do Parlamento Europeu não deixou que as câmaras filmassem o momento em que o socialista Martin Schulz se encontrou esta quarta-feira com Marcelo Rebelo de Sousa, para não ter de permitir o mesmo em futuras reuniões com outros candidatos. Mas Marcelo saiu do encontro convencido de que há “sintonia” entre os dois.

Segundo o candidato a Belém, há convergência entre “pontos de vista sobre a Europa e a forma como Portugal desempenha o seu papel na Europa”.

E à direita, que o tem acusado de se aproximar demasiado à esquerda, Marcelo responde: “Importante na vida é o presidente Martin Schulz e eu próprio estarmos em sintonia sobre o empenhamento de Portugal na Europa. Isso é importante porque é consistente, estável e duradouro. O resto são faits divers”.

A mensagem que Marcelo Rebelo de Sousa leva a Bruxelas é clara: “O meu papel como futuro Presidente da República, assim os portugueses o queiram dentro de nove semanas, é o de continuar a ser pró-europeísta, pró-euro”. O candidato à Presidência da República promete ainda “garantir que todas as instituições, Governo, Parlamento, partidos políticos, parceiros sociais, entrem neste espírito europeu”. Um compromisso que deverá reafirmar esta quinta-feira no encontro que tem agendado com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

À saída do encontro com Schulz, Marcelo Rebelo de Sousa, que participa esta tarde num evento em Bruxelas, onde dará uma palestra sobre “Portugal e a Europa”, cruzou-se casualmente com a eurodeputada Marisa Matias, a candidata do Bloco de Esquerda à Presidência da República, que não conhecia pessoalmente.

O frente a frente resultou num cumprimento caloroso. Marcelo pegou mas mãos de Marisa Matias e desejou-lhe boa sorte. A candidata do BE respondeu que “no final só fica um ou uma”. Ele concordou: “Só há lugar para um”.