Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Mário Centeno assume “estar livre” para ser ministro das Finanças

  • 333

André Kosters / Lusa

Mário Centeno assumiu esta quarta-feira pela primeira vez estar disponível para ser ministro de um Governo de António Costa

No final de uma entrevista esta noite à RTP 3, Mário Centeno admitiu vir a fazer parte de um Governo liderado por António Costa, que será formado se o Presidente da República assim o entender. O nome do economista é dado há vários dias para o cargo de ministro das Finanças e, pela primeira vez, Centeno assume publicamente poder aceitar um convite nesse sentido.

“A minha disponibilidade de participar nesta aventura deste debate intelectual [de preparar a parte económica do programa eleitoral e o programa do Governo do PS] pode ter esse espaço”, anuiu Mário Centeno. “Ou seja, está livre para isso”, insistiu o jornalista Vítor Gonçalves. “Exato”, respondeu Mário Centeno.

Na mesma noite, dois ministeriáveis demonstram assim na televisão a sua disponibilidade para serem ministros, e ambos em áreas económicas. Ao início da noite, Manuel Caldeira Cabral disse na SIC Notícias "ter gosto" em fazer parte de um Governo de António Costa; duas horas depois, foi a vez de Mário Centeno. Se Centeno é apontado para a pasta das Finanças, Caldeira Cabral é-o para a Economia.

Estas afirmações foram proferidas esta quarta-feira à noite, numa entrevista de Mário Centeno à RTP3. Centeno liderou o grupo de economistas do PS que preparou o quadro macroeconómico que serviu de suporte ao programa eleitoral e ao programa de Governo, sendo apontado como futuro ministro de um Executivo de António Costa, caso o Presidente Cavaco Silva convide o líder socialista a formar um Executivo.