Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Pedro Arroja sobre “as esganiçadas” do BE: “Não queria nenhuma daquelas mulheres, nem dada!”

  • 333

Declarações polémicas do economista no Porto Canal. Pedro Arroja fala sobre "aquelas esganiçadas" do Bloco de Esquerda e disse que não conseguiria ser marido de nenhuma delas. Terminou acusando o Bloco de Esquerda de dividir e fraturar

O economista Pedro Arroja fez uma intervenção na noite desta terça-feira no Porto Canal, em que fala, sem identificar os nomes, do "que eu chamo as meninas do Bloco de Esquerda no Parlamento". Os termos em que o fez são os que se seguem:

"Repare, aquelas esganiçadas, sempre contra alguém ou contra alguma coisa", qualificou.

Como se não estivesse a ser "ouvido", Arroja disparou: "Aqui entre nós que ninguém nos ouve, eu não queria nenhuma daquelas mulheres - já tenho pensado - eu não queria nenhuma daquelas mulheres, nem dada. Nem dada! Porquê? Porque eu não conseguiria com elas, com uma delas, com uma mulher assim, construir uma comunidade, uma família. Elas estão sempre contra alguém ou contra alguma coisa. E lá em casa só havia dois tipos de pessoas, ou os filhos, ou o marido. O mais provável é que elas se pusessem contra o marido. Todas as noites, todos os dias, durante o dia no Parlamento, à noite com o marido: 'Porque tu é que tens a culpa disto!'. Com o tempo ia-me pôr fora de casa... e eu saía! E eu saía! E estou a imaginar o sentimento de alívio que sentiria nesse dia. 'Estou livre! Estou livre dela!'"

Considerando que o Bloco de Esquerda "é especialista nas causas fraturantes", Pedro Arroja assume o tom crítico: "Mas fratura o quê? Fratura a comunidade. Divide. O aborto, o casamento gay, a adoção de casais homossexuais... divide!"

No dia em que a coligação de direita caiu no Parlamento, derrubada por um voto de rejeição da esquerda, Pedro Arroja conclui: "Se esta aliança de esquerda prevalecer e for Governo, vai contribuir para fraturar numa altura em que nós precisávamos era de unidade, vai contribuir para fraturar, vai dividir, vai para pôr os portugueses ainda mais uns contra os outros."

Pedro Arroja é um economista do Porto e preside a uma sociedade gestora de ativos e de patrimónios a que dá o seu nome. Conhecido por ser politicamente incorreto, Pedro Arroja raramente dá entrevistas. O seu currículo inclui docência na Faculdade de Economia da Universidade do Porto, sendo professor no Instituto Superior de Estudos Financeiros e Fiscais.

O Bloco de Esquerda elegeu nas últimas eleições 19 deputados. Desses, seis são mulheres começando pela líder do partido, Catarina Martins, e incluindo Mariana Mortágua, Joana Mortágua, Isabel Pires, Domicília Costa e Sandra Costa.