Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Família europeia do PSD e CDS-PP diz que “a coligação de esquerda é uma miragem”

  • 333

GETTY

Em sequência da queda do Governo português, o presidente do Partido Popular Europeu tece fortes criticas à nova coligação.

Joseph Daul, presidente do Partido Popular Europeu, considera que a queda do Governo português resulta de se ter colocado “a política mesquinha acima dos interesses dos cidadãos portugueses” e diz que a nova “coligação de esquerda é uma miragem e está a fazer falsas promessas ao povo português”.

“Quando Pedro Passos Coelho se tornou primeiro-ministro, Portugal estava numa terrível situação, herdada da desastrosa gestão do anterior Governo socialista. O Governo formado pelos partidos membros do Partido Popular Europeu, PSD e CDS-PP, conduziu Portugal para fora da crise económica mais severa em décadas. Isto foi reconhecido pelo povo português nas recentes eleições, nas quais PSD e CDS-PP foram reconfirmados como a maior força política portuguesa”, refere o presidente da família europeia onde estão integrados os dois partidos portugueses da coligação Portugal à Frente.

Joseph Daul considera ainda que “as ações de hoje contra o vencedor das eleições colocam em risco todos os esforços do povo português nos últimos anos”, e que “a coligação de esquerda, que inclui partidos anti-União Europeia, anti-euro e anti-NATO, não é uma alternativa responsável. Não oferece um programa de crescimento económico sustentável”.

O Partido Popular Europeu é atualmente o maior grupo político no Parlamento Europeu e no Conselho Europeu