Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

PS mandata Costa para formalizar acordo à esquerda e rejeitar Governo

  • 333

José Caria

António Costa tem luz verde do partido para avançar com Governo de iniciativa PS. O programa de Passos e Portas é discutido esta segunda e esta terça-feira no Parlamento

A Comissão Política do PS mandatou esta madrugada o secretário-geral socialista e o presidente e líder da bancada parlamentar, respetivamente António Costa e Carlos César, para celebrar os acordos negociados com outros partidos e apresentar moção de rejeição ao Governo.

"A Comissão Política decidiu mandatar o secretário-geral do PS e o presidente do grupo parlamentar do PS para formalizar os compromissos assumidos entre os partidos [com BE, PCP e BE] e mandatar o grupo parlamentar do PS na Assembleia da República para apresentar uma moção de rejeição ao programa do Governo PSD/CDS", lê-se no comunicado final da reunião.

O órgão de direção do partido rosa aprovou, com 69 votos a favor e cinco contra, os acordos políticos negociados ao longo de semanas com bloquistas, comunistas e ecologistas, bem como a potencial demissão do executivo liderado por Passos Coelho e Paulo Portas, com vista a originar um novo "Governo estável, responsável, coerente e duradouro", na perspetiva de uma legislatura.

Contudo, no comunicado não é revelada a data prevista para que os diversos partidos formalizem o entendimento.

O texto especifica "a formação e viabilização de um Governo do PS", com "o Programa de Governo" aprovado sábado em sede de Comissão Nacional, já com contributos de BE, PCP e PEV, a "existência de condições de estabilidade" (garantia de não aprovação de eventuais moções de rejeição ou censura" da autoria "de PSD e CDS" e a "existência de condições de governabilidade com a apreciação conjunta dos instrumentos fundamentais de governação, designadamente os Orçamentos do Estado".