Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Centeno diz que não há cortes no investimento para pagar salários

  • 333

Diferença nas despesas com pessoal e investimento público é explicada pela revisão das contas públicas feitas pelo Comissão Europeia. Impacto das medidas negociadas é nulo, diz o responsável pelo cenário macroeconómico do PS

“Não há qualquer corte no investimento público para pagar salários”. Mário Centeno é claro e diz que a diferença entre o cenário do programa eleitoral e o do programa do Governo do PS é explicada totalmente pela revisão das contas públicas feitas pela Comissão Europeia. Bruxelas, nas novas previsões que fez, alterou os valores passados relativamente às despesas com pessoas e despesa de capital, o que provocou alteração no novo cenário macroeconómico, explica o economista.

Centeno diz que o impacto das novas medidas negociadas com o Bloco de Esquerda e com o Partido Comunista é nulo em termos orçamentais.

O Expresso escreveu esta manha que, segundo a proposta de programa do Governo apresentada pelo Partido Socialista, o aumento da despesa com pessoal das administrações públicas seria de cerca de 875 milhões de euros face ao programa eleitoral do PS. A informação consta do quadro última página da proposta, e que compara o programa do Governo do PS com o seu programa eleitoral. Mas Mário Centeno diz que essa leitura está errada e que pode ser visto no quadro de revisão de impacto das políticas onde o valor das duas rubricas é zero.