Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Assis explica decisão de adiar almoço deste sábado

  • 333

Alberto Frias

Em comunicado enviado às redações, o eurodeputado socialista justifica o adiamento do encontro dos críticos da estratégia da atual direção: “O PS é um partido profundamente livre, plural e democrático. Adiámos um encontro em nome do respeito por esses princípios”

Cristina Figueiredo

Cristina Figueiredo

Jornalista da secção Política

Francisco Assis enviou na terde desta quarta-feira um comunicado às redações, onde explica que o almoço "promovido por um conjunto alargado de militantes do PS que não se reconhecem na orientação política atualmente prosseguida pela direcção do partido" ficou inviabilizado depois da convocação, por parte de António Costa, de uma reunião extraordinária da Comissão Nacional para hora coincidente.

"Procedeu-se de imediato à desconvocação de tal reunião sem prejuízo da mesma se realizar em momento ulterior", diz Assis, porque "só assim ficam devidamente acautelados os superiores interesses do Partido Socialista cuja salvaguarda tem de prevalecer sobre todas as divergências que internamente nos separam".

O eurodeputado socialista faz votos para que a Comissão Nacional decorra num "ambiente favorável à livre e leal troca de pontos de vista e contraposição de opiniões". O momento, acrescenta, é de "extraordinária importância" e obriga a um "especial cuidado na observância dos princípios fundamentais que nos norteiam. Pela sua natureza e pela sua história o PS é um partido profundamente livre, plural e democrático. Adiámos um encontro em nome do respeito por esses princípios. Pela mesma razão continuaremos a manifestar as convicções profundas que nos animam nas presentes circunstâncias históricas".

Já eram mais de trezentos os interessados em almoçar com Francisco Assis, este sábado, num restaurante na Mealhada. AInda não há data para o novo encontro .

  • Costa força Assis a cancelar almoço de sábado

    Francisco Assis cancelou o almoço de sábado na Mealhada, com os militantes críticos do entendimento à esquerda, depois de António Costa ter convocado a Comissão Nacional do PS para hora que colidia com o encontro

  • Assis. “Não vou apelar a que desrespeitem a disciplina de voto”

    “Um Governo do PS apoiado por um partido tão conservador como é o PCP e por um partido tão contraditório como é o Bloco de Esquerda inibe-nos de ter a capacidade de promover as reformas de que o país precisa”, defende o antigo deputado socialista, que este sábado se reúne com apoiantes na Mealhada